SANTOS

Neymar pede que Ganso fique a seu lado

Neymar pede que Ganso fique a seu lado
05/09/2012 15:56 - globoesporte.com


Enquanto a novela sobre o meia Paulo Henrique Ganso não chega ao seu capítulo final, outros personagens se manifestam. Nesta quarta-feira, foi a vez de Neymar, amigo e companheiro do atleta no Santos, se pronunciar. Como já era esperado, ele defendeu o camisa 10 das críticas de parte da torcida, embora não tenha entrado em conflito com os santistas, e disse que torce pela permanência do amigo na Vila Belmiro.

Há mais de duas semanas, o São Paulo age abertamente para contratar o jogador. Já foram enviadas duas propostas ao Peixe, uma de R$ 23 milhões e outra de quase R$ 30 milhões. O clube alvinegro, que tem direito a 45% dos direitos econômicos, não só recusou como bateu forte no rival, por meio do presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, que chegou a ameaçar o Tricolor de denúncia na Fifa pelo assédio.

Em conversas reservadas, Ganso já declarou à diretoria santista que não deseja continuar na Vila Belmiro. O jogador não gostou, inclusive, da última oferta de aumento salarial. O Grupo DIS, empresa que detém 55% de seus direitos, já se acertou com o São Paulo. Mas Neymar tem esperança de ter o amigo, padrinho de seu filho Davi Lucca, ao lado na equipe.

- Converso pouco com ele sobre esse assunto, é um assunto chato, mas torço para que se resolva logo e ele permaneça ao meu lado porque a casa dele é o Santos - afirmou o atacante, durante entrevista coletiva no CT de Cotia, onde a Seleção está concentrada para amistosos contra a África do Sul, nesta sexta-feira, no Morumbi, e contra a China, segunda, em Recife.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".