Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Nelsinho batalha emendas para o centro de especialidades médicas

Nelsinho batalha emendas para o centro de especialidades médicas
12/05/2010 00:35 -


Lidiane kober

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) foi ontem à Assembleia Legislativa batalhar emendas para angariar recursos a fim de concluir a reforma do Centro de Especialidades Médicas (CEM) e saiu com a promessa de receber pelo menos R$ 950 mil de alguns parlamentares. São necessários R$ 2,8 milhões para concluir as obras, que foram iniciadas no ano passado. Em 2009, Nelsinho também fez corpo-a-corpo com os deputados e conseguiu R$ 1,5 milhão para dar largada ao investimento.
O plano do prefeito é garantir a contribuição dos 24 parlamentares. Com o argumento de que o CEM atende moradores da Capital e do interior do Estado, ele espera sensibilizar os deputados tanto com base eleitoral em Campo Grande quanto nos demais municípios. Segundo dados da prefeitura, cerca de 40% dos atendimentos realizados no CEM são de pacientes vindos do interior de Mato Grosso do Sul.
Nelsinho esteve, entre outros, com os deputados Londres Machado (PR) e Ary Rigo (PSDB), primeiro-secretário da Casa, a quem solicitou R$ 30 mil. O vice-líder do governo na Casa de Leis, deputado Márcio Fernandes (PTdoB), comprometeu-se a conversar com os demais parlamentares, com os quais o prefeito não conseguiu discutir o assunto ontem.
Cada deputado tem o direito de repassar aos municípios R$ 800 mil por meio das emendas parlamentares. Do total, Marquinhos Trad (PMDB), irmão de Nelsinho, prontificou-se a destinar R$ 500 mil à reforma do CEM. Carlos Marun (PMDB), Youssif Domingos (PMDB) e Márcio Fernandes vão contribuir com R$ 100 mil, enquanto Júnior Mochi (PMDB), Onevan de Matos (PSDB), Pedro Teruel (PT) e Paulo Corrêa (PR) vão repassar R$ 30 mil. As informações são do secretário municipal de Governo, Rodrigo Aquino.
Márcio Fernandes tem até o dia 15 para conversar com os demais deputados. Ele tem pressa em obter uma resposta porque a data é o último prazo para repassar os documentos necessários para firmar o convênio do Estado com os municípios. Segundo o deputado, o governador André Puccinelli (PMDB) comprometeu-se a repassar todas as emendas até junho. Em ano eleitoral, é proibido liberar recursos no período de 90 dias antes do pleito.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?