Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REFORMA

Não tenho menor apetite por ministério, diz Cid Gomes

Não tenho menor apetite por ministério, diz Cid Gomes
29/01/2014 18:15 - FOLHA PRESS


O governador Cid Gomes (Pros-CE) afirmou hoje que não tem nem "nunca teve menor apetite por ministério". Após se reunir com o futuro ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante (Educação), ele disse ainda que seu irmão, Ciro Gomes, não recebeu nenhuma sondagem ou convite oficial para assumir um cargo no primeiro escalão da presidente Dilma Rousseff.

Dilma retornou hoje de uma viagem internacional e a expectativa entre os aliados e de que finalize as negociações para a reforma ministerial nos próximos dias.

Aliados de Dilma, os irmãos Gomes abandonaram o PSB no ano passado após o partido decidir lançar Eduardo Campos à Presidência. Pela movimentação, devem ser contemplados na reforma. O mais provável é que mantenham o controle da Integração Nacional.

Cid negou a pressão por uma vaga na Esplanada dos Ministérios e disse que tratou de educação com Mercadante. "Eu não tenho, nem nunca tive apetite por ministério", disse. "Eu não tenho nenhuma demanda de ministério", completou.

Questionado sobre o desejo da bancada do Pros de que Ciro assuma um ministérios, Cid disse preferir que seu irmão permaneça à frente da Secretaria de Saúde de seu governo. "Não há nenhuma sondagem, nenhum convite ao Ciro para assumir nenhum ministério no governo da presidente Dilma", afirmou.

Ciro enfrenta resistência do PMDB, principal aliado do governo, por antigas desavenças. Com a divergência, a expectativa é que a Integração permaneça sob o cuidado de Francisco Teixeira, técnico indicado por Cid.
 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...