quinta, 19 de julho de 2018

TÊNIS

Nadal supera Murray e avança à decisão do ATP

27 NOV 2010Por ESTADÃO15h:43

O espanhol Rafael Nadal garantiu a vaga na decisão do ATP Finals, pela primeira em sua carreira, neste sábado, ao superar o escocês Andy Murray por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/5), 3/6 e 7/6 (8/6), em uma batalha de 3h11min. O número 1 do mundo terá pela frente, no domingo, o vencedor do duelo entre o suíço Roger Federer e o sérvio Novak Djokovic, que se enfrentam ainda neste sábado.
Na decisão, Nadal terá a chance de coroar sua brilhante temporada com o título inédito do ATP Finals, que só perde em prestígio para os torneios Grand Slam. O espanhol venceu três deles neste ano - Roland Garros, Wimbledon e US Open -, assumiu a liderança do ranking e tem agora a chance de ampliar ainda mais a sua vantagem na ponta.
Para alcançar mais uma final, Nadal sofreu para superar Murray, que contou com o apoio maciço da torcida na Arena O2, em Londres. Em um confronto equilibrado, a primeira chance de quebra de saque só surgiu no segundo set. A primeira parcial precisou ser definida no tie-break, com vantagem para espanhol, apesar do melhor aproveitamento do escocês no serviço. Ao todo, ele acertou 22 aces, contra apenas cinco do rival.
Empurrado pelos torcedores, o tenista local continuou a mostrar força no saque depois do revés e cresceu na partida na segunda parcial. Com seguidas bolas vencedoras (foram 53 em toda a partida, diante de 32 do espanhol), ele salvou dois break points, impôs duas quebras ao rival e empatou o jogo, em grande ritmo.
No entanto, Murray não conseguiu manter o bom rendimento no terceiro set. Colocou em quadra apenas 42% do seu primeiro saque, abusou dos erros e ainda sofreu com dores na perna direita. Nadal aproveitou o mau momento do adversário e cresceu no jogo. Preciso nas bolas vencedoras, ele faturou uma quebra no terceiro game e parecia estar com a vitória nas mãos.
O espanhol teve um match point no nono game, no saque de Murray, quando vencia por 5/3, mas não conseguiu convertê-lo. O escocês, por sua vez, se defendeu bem e salvou o ponto decisivo. Motivado, conseguiu devolver a quebra no décimo game e voltou ao jogo. No tie-break, Murray chegou a abrir 4/1, levantando a torcida inglesa. Contudo, cedeu a virada ao rival e foi derrotado por 8/6.

Leia Também