Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Nadador conquista segundo ouro brasileiro na Paraolimpíada

Nadador conquista segundo ouro brasileiro na Paraolimpíada
08/09/2008 07:56 -


     

         

        O brasileiro Daniel Dias garantiu sua segunda medalha de ouro nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, desta vez nos 50 m costas, categoria S5, com tempo de 35s28, e superou o favorito Juanquan He, em disputa na manhã desta segunda-feira.

        "O que importa é a medalha no peito. Foi sensacional", disse Dias, após a vitória.

        O brasileiro bateu Junquan He, que liderou a prova durante boa parte do tempo e era favorito na prova, além de detentor do recorde mundial.

        Sobre o triunfo em cima do chinês, no final da disputa, Dias comentou, bem humorado. "Eu tenho um braço e ele nao tem nenhum, então pensei: vamos lá".

        

"Acaba sendo engraçado, mas ao mesmo tempo emocionante escutar o hino nacional de novo. Foi muito gratificante conquistar a medalha por todo o trabalho que a gente fez", comemorou Dias.

        Sobre a presença de seu treinador no Cubo d'Água, o brasileiro comentou os conselhos que recebeu do técnico. "Esse meu dedo ganhou a prova. Meu treinador sempre falava: você tem um dedo e ele não tem", referindo-se a seu principal rival, o chinês Junquan He.

        Esta é a segunda medalha de ouro de Dias, que garantiu a primeira vitória para o Brasil no último domingo, com o ouro na prova dos 100 m livre, batendo recorde mundial. O também brasileiro Francisco Avelino ficou com a sétima colocação.

        Com informações do Terra

Felpuda


Vêm aumentando que só os disparos de segmentos diversos contra cabecinha coroada que, até então, acreditava voar em céu de brigadeiro. O novo coronavírus chegou, ganhou espaço, continua avançando e atualmente tem sido o melhor cabo eleitoral dos adversários. A continuar assim, sem ações mais eficazes, o estrago político poderá ser grande. Observadores mais atentos têm dito que o momento não é de viver o conto da “Bela Adormecida”. Só!