ESPORTES

Nadador campo-grandense lidera o ranking brasileiro

Nadador campo-grandense lidera o ranking brasileiro
25/03/2010 08:40 -


O nadador campo-grandense Rodrigo Jovê, é o novo líder do ranking brasileiro da modalidade 1.500 metros livre, categoria infantil. O atleta, de 14 anos, da equipe Rádio Clube/ Mace, é o primeiro da lista do “Swim it Up”, portal da internet que antecipa os resultados da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). A liderança no ranking brasileiro veio após a conquista do tempo de 18min05s, o melhor desta temporada, obtido no início deste mês, no Festival do Nado Livre, realizado em Campo Grande. Além da boa performance nos 1.500 metros livre, Rodrigo também obteve índices que lhe garantem vagas em outras seis categorias no próximo Campeonato Brasileiro de Natação da categoria infantil, marcado para o mês de julho, em Foz do Iguaçu (PR). Rodrigo conta com tempo suficiente para nadar as provas dos 50, 200, 400 e 1.500 metros livre, 100 metros costas, e 200 e 400 metros medley. “Ele terá de optar por três destas provas, por causa do limite imposto pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos”, explicou Cássio Castro, treinador do atleta. O primeiro desafio de Rodrigo antes do Brasileiro acontece neste fim de semana, em Marília (SP). O nadador vai disputar o troféu Fausto Alonso. “Ele tem boas chances de se destacar por lá”, afirmou, confiante, Cássio Castro.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".