quinta, 19 de julho de 2018

408

Na reta da chegada

19 NOV 2010Por Paulo Cruz14h:11

A PSA Peugeot Citroën está confiante no 408. A holding francesa fez o lançamento industrial do novo sedã médio da Peugeot na fábrica de El Palomar, na Argentina, com bastante entusiasmo, pompa e com direito à presença da presidente Cristina Kirchner. O modelo, que vai substituir o 307 sedã, foi considerado durante o evento como "fundamental" para a estratégia da empresa na região. Para o continente, aliás, o presidente da PSA Mercosul e Brasil, Carlos Gomes, revelou que pretende aumentar em 20% as vendas e a meta é atingir 500 mil unidades vendidas/ano até 2015 na América Latina.

O 408 é a variação três volumes do 308, novo médio da Peugeot na Europa – o hatch só deve começar a ser produzido e lançado no Mercosul no segundo semestre de 2011. O modelo para o Mercosul é diferente do carro lançado na China no ano passado. A grade dianteira forma uma peça única integrada ao capô e há detalhes nas laterais e na traseira. Segundo a PSA, o modelo tem 60% de índice de nacionalização argentina. Estreia no mercado argentino em janeiro e chega ao Brasil dois meses depois. A fábrica de Palomar terá capacidade de fabricar 38 mil unidades/ano do sedã. "Palomar tem um papel importante pois vamos produzir na fábrica três novos modelos nos próximos três anos", avisa Carlos Gomes. Os novos produtos devem incluir, além do 308 hatch, a nova linha Citroën C4, nas derivações hatch e Pallas (sedã).

É com esses novos carros em Palomar e também com novos projetos na planta de Porto Real, no Estado do Rio de Janeiro, que a PSA Peugeot Citroën espera alcançar as metas de 500 mil unidades vendidas na América Latina. Dentro das projeções, está o pacote de R$ 1 bilhão em investimentos industriais no Mercosul até 2012. Quantia, porém, que o presidente da PSA na região deixou escapar que pode até subir. Assim como o plano de ampliação da fábrica fluminense de 160 mil unidades anuais para 220 mil/ano também pode aumentar. "Vamos retrabalhar esses números", revelou.
 

Leia Também