Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Na prisão, goleiro Bruno tem mal-estar e é atendido por enfermaria

12 JUL 10 - 10h:10
     

O goleiro Bruno Fernandes de Souza, 25, preso desde a última quinta-feira na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte) será atendido nesta segunda-feira (12) por uma médica do sistema prisional mineiro por conta de um mal-estar sentido ontem.

Segundo a Secretaria de Defesa Social do governo mineiro, Bruno alegou estar se sentindo mal e foi atendido pela enfermeira do presídio, que mediu a pressão e constatou que ela estava normal: 12/8. Apesar disso, ele receberá atendimento médico.

Bruno está preso temporariamente por 30 dias e ocupa uma das 35 celas individuais do pavilhão de triagem do presídio de segurança máxima. Não há previsão de ele deixar o presídio hoje para depor à polícia no Departamento de Investigação da Polícia Civil.

A previsão de deixar o presídio para depor é apenas dos três envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza Samudio que foram presos na noite de sexta-feira, em Igarapé (região metropolitana de Belo Horizonte). São eles Flávio Caetano de Araújo e Wemerson marques de Souza, o Coxinha, ambos amigos de Bruno, e o caseiro do sítio do goleiro, Elenilson Vitor da Silva.

O advogado deles, Ércio Quaresma, os orientou a não dar nenhuma declaração à polícia. O advogado diz que essa orientação deve ser mantida pelo menos até que o inquérito seja liberado para os advogados.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Conheça a garota de 15 anos que se destaca nas artes plásticas
TALENTO

Conheça a garota de 15 anos que se destaca nas artes plásticas

ANTISSEMITISMO

Confederação Israelita do Brasil decide processar Ciro Gomes

Árvore na calçada impede passagem e coloca segurança de pedestres em risco
FALTA DE ACESSIBILIDADE

Árvore impede passagem em calçada e traz riscos; Veja vídeo

MINAS GERAIS

Quase 3 meses após tragédia, 32 barragens da Vale estão interditadas

Mais Lidas