ECONOMIA

Na hora da compra, fique atento ao peso

Na hora da compra, fique atento ao peso
22/02/2010 03:42 -


Os ovos de chocolate – delícias que se tornaram tradição na Páscoa – podem esconder um prejuízo amargo para o consumidor. Empresas fabricantes do produto estão, a cada dia, reduzindo a quantidade de chocolate em relação à numeração. Por exemplo: um ovo tamanho 20, dependendo da marca, pesa de 600 a 750 gramas. Porém, os preços por muitas vezes não são menores nos que têm peso inferior. A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon-MS) alerta os consumidores para que fiquem atentos à essa relação peso/tamanho/preço. Segundo o superintendente do órgão, Larmartine Ribeiro, no Brasil não há legislação que determine peso definido para cada número de ovo de Páscoa – o que impede que seja exigido que todas as marcas tenham uniformidade ao fabricar o produto. “Sem essa regulamentação não há como o consumidor reclamar que está sendo lesado ao comprar um ovo de tamanho e preço igual a outro, porém com peso menor”, explica. Para não ter prejuízo, Ribeiro alerta os clientes para que fiquem atentos na hora de comprar esse tipo de produto nos supermercados. A dica é escolher primeiro o tamanho desejado. Se for um número 20, por exemplo, (um dos mais vendidos nesta época) o consumidor deve olhar a etiqueta daquele que mais o agradou e comparar os pesos e preços, verificando a relação custo-benefício. “Temos que mudar a mentalidade na hora da aquisição. Normalmente vamos por número e preço, mas não percebemos que podemos estar sendo lesados levando para casa um produto com peso inferior”, comenta o superintendente. (AM)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".