MANIFESTO

Na fronteira com a Bolívia, professores protestam

Na fronteira com a Bolívia, professores protestam
04/08/2012 18:00 - DIÁRIO ONLINE


Com faixas, apitos, narizes de palhaço e uniformizados com camisetas, os professores do Campus do Pantanal, unidade da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, em Corumbá, e do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, realizaram durante a manhã deste sábado (04), uma mobilização na rodovia Ramão Gomez, próximo ao pedágio.

A via, que é a principal ligação terrestre entre as cidades de Corumbá (Brasil) e Puerto Quijarro (Bolívia), tem grande movimentação, principalmente aos finais de semana quando muitos brasileiros procuram as cidades bolivianas para realizarem compras de produtos importados.

Cada veículo que passava pelo local, fosse ele, carro, moto, caminhão ou ônibus, era abordado pelos manifestantes que entregavam panfletos, onde havia explicações sobre a manutenção da greve nas instituições de ensino federais.

Em greve desde o dia 11 de julho, os professores do Campus de Corumbá, do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, também afirmam continuar com a paralisação por tempo indeterminado até que o Governo acene para propostas que sigam as reivindicações da categoria que tem em seus pilares a reestruturação da carreira, conforme explicou ao Diário Online o professor Romeu Pereira Viana Neto.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".