Músicos suspeitos de estupro são transferidos para presídio na Bahia

Músicos suspeitos de estupro são transferidos para presídio na Bahia
31/08/2012 16:16 - TERRA


Nove integrantes de uma banda de pagode acusados de terem estuprado duas adolescentes foram transferidos na manhã desta sexta-feira para o Presídio Regional de Feira de Santana, na Bahia. O décimo envolvido, um soldado da Polícia Militar, que fazia a segurança do grupo, continua recolhido no Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas, no mesmo Estado.

Os músicos foram transferidos por volta das 8h de hoje, após determinação da juíza Márcia Simões Costa, titular da Vara Criminal da cidade. O pedido de transferência foi feito pelo titular da Delegacia Territorial de Ruy Barbosa, também na Bahia e onde teria acontecido os estupros, Marcelo Cavalcanti.

Aguardando o resultado do laudo do exame de corpo delito dos envolvidos, Cavalcanti explicou que fez o pedido de transferência à juíza da Comarca objetivando preservar a integridade física dos músicos. "Devido a natureza do crime e, para não criar uma situação de risco aos rapazes, conclui que seria melhor custodiá-los, até sair a decisão da justiça sobre o caso, num local mais adequado".

Os dez detidos foram presos na madrugada de domingo, suspeitos estuprar as meninas dentro de um trio elétrico. O soldado foi detido por suposta conivência com o crime.

Segundo a delegacia da cidade, as adolescentes disseram ter entrado no veículo para tirar fotos com os artistas, mas foram levadas ao banheiro do trio elétrico e teriam sido estupradas por dez homens. Em seguida, as jovens foram à delegacia prestar queixa, e a polícia foi até o trio elétrico deter os suspeitos.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".