Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quinta, 21 de fevereiro de 2019 - 08h47min

Música intrumental perde nome de destaque

5 JUN 08 - 09h:42
     

 

 

Morreu ontem, no Rio de Janeiro, aos 67 anos, o saxofonista, flautista, arranjador e compositor João Thedoro Meirelles. Nome de destaque no circuito jazzístico e da MPB instrumental, gravou álbuns importantes na década de 60 à frente do grupo Copa5. Há alguns anos, o selo Dubas relançou dois discos importants dessa fase: "O som" (1964) e "O novo som" (1965).

Adepto da mistura da bossa nova com elementos do jazz americano dos anos 50 e 60, Meirelles, em 1963, foi o arranjador de Jorge Ben. Nos anos 1980 e boa parte dos 90, ficou fora de cena, retomando a carreira a partir da gravação de Ed Motta para "Bananeira", no songbook de João Donato. Em seguida, também na Dubas, fez os discos "Samba jazz" (2002) e "Esquema novo" (2005).

 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PF faz operação para cumprir mandados de busca e apreensão no caso Marielle
INVESTIGAÇÃO

PF faz operação para cumprir mandados de busca e apreensão no caso Marielle

DECLARAÇÃO

“Senão lá na frente o remédio vai ser mais amargo”, diz Azambuja sobre Reforma da Previdência

Proposta apresentada ontem por Bolsonaro cria idade mínima para aposentadoria
No “big brother” da vida só a ficha da classe política não caiu
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

No “big brother” da vida ficha da classe política não caiu

Decreto vai permitir isenção unilateral de vistos de Estados Unidos e outros Países
VIAGEM E TURISMO

Decreto vai permitir isenção unilateral de vistos de Estados Unidos e outros Países

Mais Lidas