Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Museu divulga os selecionados para exposições temporárias

Museu divulga os selecionados para exposições temporárias
24/02/2010 07:01 -


O Museu de Arte Contemporânea (Marco) divulgou ontem a relação dos artistas selecionados para o Programa de Exposições Temporárias 2010 nas áreas de fotografia, pintura, intervenção, instalação, colagem digital e outras poéticas contemporâneas. Os artistas selecionados foram Priscila Mota (Campo Grande), Fábio Baroli (Brasília), Fábio Barbosa de Oliveira (Brasília), Ana Ruas (Campo Grande), Luisa Günther (Brasília), Osvaldo Carvalho (Niterói), Maíra Espíndola (Campo Grande), Thiago de Godoi Antunes/Carol Lisboa (Distrito Federal), Priscilla Pessoa (Campo Grande) e Thiago de Barros Fontoura (Campo Grande). A comissão, segundo Maísa Barros, curadora do Marco, aprovou propostas que privilegiam as questões discutidas na contemporaneidade. “Os trabalhos mostraram nível satisfatório de investigação e reflexão sobre as linguagens de arte”, afirma. “O trabalho criterioso de seleção é resultado da política curatorial adotada pelo museu, que investe na formação e educação do público para a arte contemporânea, papel que o Marco desempenha com propriedade nos últimos anos”, explicou a coordenadora do museu. Ainda segundo ela, o museu complementa essa política com uma programação de cursos e palestras que buscam discutir e refletir sobre a arte da atualidade. Os artistas não selecionados pelo edital do Programa de Exposições Temporárias poderão retirar seus portifólios no Marco até o dia 23 de março, de terça a sexta-feira, das 12h as 18h.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.