Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

CAPITAL

Museu da Imagem e Som reinaugura hoje

3 MAI 2011Por da redação11h:00

O Governo de Mato Grosso do Sul, através de sua Fundação de Cultura (FCMS), reinaugura nesta terça-feira (3), o Museu da Imagem e do Som (MIS), localizado no terceiro andar do Memorial da Cultura e Cidadania, na Capital. Criada há cerca de dez anos, a instituição, vinculada à Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS, teve seu espaço físico reestruturado para atender a comunidade, através do projeto de Adequação das Áreas de Salvaguarda do Acervo e Implantação da Sala de Projeção, realizado com o apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e contrapartida do governo estadual.

Para realçar esse grande momento do patrimônio histórico e cultural do Estado, será lançada, às 19 horas, a Exposição Audiovisual “Os Pioneiros – A Origem da Música Sertaneja de Mato Grosso do Sul”, baseada na obra homônima do jornalista Rodrigo Teixeira, financiada pelo Fundo de Investimentos Culturais do Estado (FIC-MS), com trilha sonora do Projeto “Memória Fonográfica de MS”, de Carlos Luz e Ismael Sprandel.

O MIS de Mato Grosso do Sul tem por finalidade preservar os registros que compõem a memória audiovisual sul-mato-grossense, efetuando a salvaguarda dos bens culturais que formam a identidade sócio-histórica do Estado. O acervo do museu, formado a partir de doações particulares e institucionais, é composto por um rico material que contempla categorias como fotografia, vinil, CD, VHS, DVD, película, livro, catálogo e objeto.

Desde sua criação, o MIS vem desenvolvendo ações museológicas no sentido de contribuir com a formação e a difusão de conhecimento e da cultura no Estado, oferecendo à comunidade uma programação diversificada que compreende palestras, oficinas, cursos, seminários, mostras de cinema e exposições.

O presidente da FCMS, Américo Calheiros, explica que na gestão do governador André Puccinelli foram investidos aproximadamente R$ 300 mil na reestruturação da instituição: “Em 2007 e 2010, o MIS foi contemplado pelo Edital de Modernização de Museus elaborado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Assim, recebeu grande parte do apoio financeiro deste edital, aplicados não só na instalação e climatização do museu no Memorial da Cultura, mas também na instalação de arquivos deslizantes para a devida adequação das áreas de salvaguarda do acervo e na implementação da sala de projeção. Aqui, cabe ressaltar que o governo estadual investiu também em outras necessidades e na criação da nova sala de exposição, somando mais de R$ 100 mil reais em investimentos estaduais”.

Américo reitera ainda que, nos últimos anos, o MIS se notabilizou por seu trabalho, que estende-se não apenas às exposições, mostras e cursos, mas também aos projetos educativos de formação e capacitação em museologia e audiovisual em Mato Grosso do Sul. “Com seu efetivo de profissionais e apoiadores, o MIS desenvolve projetos como Amplificadores de Cultura, Cultura em Situação, Cinema no Museu, Brincando com o Olhar - Oficina de Brinquedos Óticos, entre outros, os quais têm contribuído, por meio de estratégias educativas, a promover o acesso aos bens culturais que formam a identidade sócio-histórica de nosso Estado. E essa nova fase foi alcançada graças ao empenho conjunto através de editais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura (MinC) e do governo do Estado”.

Quanto à inauguração da Sala de Exposição, com o lançamento da “Exposição Audiovisual Os Pioneiros – a origem da música sertaneja de Mato Grosso do Sul”, o coordenador do MIS, Rodolfo Ikeda, relata o empenho do Governo do Estado e seus parceiros em fortalecer a identidade cultural do Estado de Mato Grosso do Sul: “Temos atuado em parceria com universidades, associações, entidades e órgãos que buscam, de alguma forma, agregar conhecimento e valorizar a cultura sul-mato-grossense. Além disso, o museu tem como um de seus objetivos ser um espaço de referência para a formação e a difusão de conhecimento e cultura do Estado.”

“O lançamento dessa exposição marca um novo ciclo de diálogos e atividades com o público, dando ênfase às novas tecnologias, à classe artística e à memória sul-mato-grossense, demonstrando a sintonia do MIS com as Políticas Nacional e Estadual de Museus, haja vista nossa integração à Semana Nacional de Museus. Além disso, o público poderá contar com uma agenda repleta de atividades culturais de suma importância para o fortalecimento de nossa identidade cultural”, relata Neusa Narico Arashiro, gerente de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS.

Exposição

A “Exposição Audiovisual Os Pioneiros – a origem da música sertaneja de Mato Grosso do Sul” é baseada no livro homônimo de Rodrigo Teixeira, financiado pelo Fundo de Investimentos Culturais do Estado (FIC-MS). O autor é jornalista e músico com três discos lançados e vem atuando na cena artística de Campo Grande desde os anos 1980. Após experiência como jornalista em São Paulo e Rio de Janeiro, destacou-se em Mato Grosso do Sul como jornalista cultural nas mídias impressa e eletrônica. Desde 2008 desenvolve a MatulaTV e o blog Matula Cultural para divulgar a arte-sul-mato-grossense na internet. Para escrever o livro, Rodrigo entrevistou os protagonistas desta história e seus herdeiros, mergulhando a fundo na gênese da música sul-mato-grossense.

A trilha sonora utilizada na exposição integra o projeto “Memória Fonográfica de MS”, idealizado pelos pesquisadores Carlos Luz e Idemar Sprandel, criadores do Kit de Difusão Musical da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Ambos mantêm um acervo de LPs e CDs de todas as vertentes musicais de Mato Grosso do Sul ao longo de dez anos. Atualmente contam com 30 mil músicas catalogadas, com obras que datam desde os anos 1950 aos dias atuais.

 

Leia Também