Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

SANTOS

Muricy foca Libertadores e poupa titulares

9 ABR 2011Por gazeta press23h:00

O técnico Muricy Ramalho comandou na manhã desta sexta-feira, no CT Rei Pelé, o seu segundo treino a frente do Santos. Mas, apesar do pouco tempo no clube, o treinador demonstrou já estar traçando cuidadosamente o planejamento da equipe. Pensando no jogo diante do Cerro Porteño (Paraguai), na próxima quinta-feira, em Assunção, pela Copa Libertadores da América, Muricy pode poupar titulares em sua estreia, conta o Americana, domingo, no Décio Vitta, pelo Campeonato Paulista.

O meia Paulo Henrique Ganso, que desde o seu retorno aos gramados após se recuperar de lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo não foi poupado nenhuma vez, deve ganhar descanso. O mesmo deve acontecer com outros atletas.

- Já foi um risco colocar todos os titulares contra Palmeiras e Colo Colo, só que eram clássicos e isso se fazia necessário. No entanto, alguns jogadores sentem um pouco mais o desgaste e, por isso, não vamos colocá-los para jogar. Todos precisam estar em condições de atuar contra o Cerro. Desta forma, contra o Americana vamos mexer bastante na equipe -, explicou Muricy Ramalho.

Apesar da tendência de deixar alguns titulares de fora, o técnico não deve poupar o meia Elano, o meia-atacante Zé Eduardo e o atacante Neymar. Suspensos diante dos paraguaios por terem sido expulsos na vitória sobre o Colo Colo (Chile), os três devem ser escalados por Muricy no domingo.

- A gente tinha um planejamento antes do jogo com o Colo Colo, mas não esperávamos perder esses jogadores. Agora mudou um pouco o nosso pensamento. Nós perdemos três titulares e não podemos arriscar perder outros mais -, concluiu.

Vale lembrar que o Santos está em terceiro lugar no grupo 5 da Libertadores, com cinco pontos em quatro confrontos disputados. O líder da chave é o próprio Cerro Porteño, com oito pontos ganhos. O Colo Colo é o segundo colocado com seis pontos.

Máscara de Neymar

A polêmica do atacante Neymar, que acabou expulso do duelo do Santos pela Libertadores contra o Colo Colo por colocar uma máscara de seu rosto na comemoração de um gol, não acaba. O presidente santista, Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro confirmou na quinta-feira que a ação havia sido avisada a alguns diretores, que não imaginavam que o atleta seria expulso por isto.

O mandatário do alvinegro praiano comentou o assunto após a apresentação da Muricy Ramalho como novo técnico da equipe, quando comentou que havia sido avisado que o atacante utilizaria a máscara. No entanto, ninguém avisou ao jovem de que isto poderia lhe causar problemas durante a partida.

Nesta sexta-feira, a reportagem da Gazeta Press voltou a entrar em contato com a Nextel, patrocinadora do jogador e responsável pela distribuição das máscaras no estádio. A empresa não quis se pronunciar e só fez questão de negar que a comemoração seja parte de uma ação de marketing planejada.

Leia Também