Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

pressão

Muricy descarta chance de assumir a Seleção

13 AGO 2012Por gazetaesportiva00h:00

A derrota na final dos Jogos Olímpicos de Londres (Inglaterra) para o México, neste sábado, aumentou a pressão e os rumores de uma possível saída do técnico Mano Menezes da Seleção Brasileira. Especulado como um dos prováveis candidatos ao cargo, caso a CBF decida demitir Mano e realizar uma troca no comando técnico canarinho, o treinador do Santos, Muricy Ramalho, ignorou as questões a respeito dessa possibilidade.

“Sobre isso (assumir a Seleção Brasileira) eu não vou nem comentar. Vocês (jornalistas) vão me desculpar. O Brasil tem um plano de trabalho, traçado lá atrás, que todos nós apoiamos. Não podemos ter memória curta, por causa de uma derrota. Devemos respeitar esse momento que a Seleção está atravessando e lembrar que o nosso grande objetivo é a Copa do Mundo”, disse Muricy, após o empate do Peixe com o Atlético-GO, neste sábado, no Pacaembu.

Para o comandante santista, o trabalho de Mano deve ter continuidade. Muricy Ramalho acredita que com pequenos ajustes, os brasileiros estarão fortes para a disputa da Copa de 2014, que será realizada em território nacional.

“É complicada (uma troca). O Mano conhece esse grupo. Não vejo praticamente ninguém discordar das convocações, o que é algo muito difícil no nosso país. Ele está convocando bem. Precisamos ter calma e não podemos esquecer que essa derrota foi sem o time titular, porque era um torneio sub-23. Alguns que estiveram nas Olimpíadas são titulares, só que agora ele vai poder convocar outros jogadores e preparar bem a Seleção, para a Copa das Confederações (em 2013) e a Copa do Mundo”, ponderou.

Após demonstrar apoio a Mano Menezes, Muricy ressaltou que o seu pensamento está voltando somente para o trabalho na Vila Belmiro e, atualmente, uma transferência para a Seleção não faz parte dos seus pensamentos. “Minha cabeça está no Santos. O meu projeto é no Santos”, resumiu.

No entanto, vale lembrar que no novo contrato, assinado recentemente pelo técnico alvinegro e válido até o fim de 2013, existe uma cláusula que prevê liberação imediata para a Seleção, caso Muricy Ramalho seja convidado pela CBF para assumir o posto. Sem multa rescisória para a sua ida a equipe canarinho, o treinador não terá empecilhos - como aconteceu após a Copa do Mundo de 2010, quando não foi liberado pelo Fluminense naquela época - para aceitar o cargo na Seleção Brasileira.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também