Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

INTER

Mundial serve de aprendizado, diz Roth

22 JAN 2011Por ESTADÃO00h:00

Em sua primeira entrevista coletiva no ano, o técnico Celso Roth comentou ontem (21) sobre o trauma que ficou no Inter pela derrota para o inexpressivo Mazembe, em dezembro, na semifinal do Mundial de Clubes. Segundo ele, o time gaúcho precisa aprender com aquele tropeço para ter sucesso na nova temporada.

Como disputou o Mundial em dezembro, conseguindo o frustrante terceiro lugar, o Inter voltou das férias apenas na quinta-feira - o time B está disputando as primeiras rodadas do Campeonato Gaúcho. Assim, Roth aproveitou a primeira entrevista, nesta sexta, para fazer uma projeção do clube gaúcho para 2011.

"Por mais experiência que a gente tenha, no ano passado adquirimos ainda mais. Fomos do céu ao inferno em apenas seis meses (da conquista do título da Libertadores à derrota na semifinal do Mundial). O sucesso não se constrói com vitórias. Nos momentos difíceis a gente aprende muito", afirmou Roth.

"Na reapresentação, eu falei para os jogadores que agora estamos tendo a oportunidade de recuperar o caminho. Não é todo mundo que tem essa chance, a possibilidade de chegar de novo no Mundial. Vamos fazer uma autoavaliação e tirar proveito disso", disse Roth, citando a conversa com o grupo na volta ao trabalho.

Para 2011, Roth lembrou que a Libertadores é "o objetivo maior", mas disse que o Inter vai lutar pelo título em todas as competições que disputar - até mesmo no Campeonato Gaúcho, apesar de estar com o time B. Ele também avaliou ter um "bom" elenco para começar o trabalho, mas pediu algumas "contratações pontuais".

 O primeiro reforço contratado foi o meia-atacante Zé Roberto, que veio do Vasco. "Trabalhei com ele no Botafogo e no Vasco. É um jogador com muita velocidade e técnica. Ele vem certamente para não só participar do grupo. Tem toda capacidade para chegar e jogar. Nossa expectativa é a melhor possível", elogiou o técnico.

Roth também lamentou a venda do meia Giuliano, mas garantiu ter opções no elenco para suprir a ausência dele. "Acredito que há reposição no grupo para a saída do Giuliano. Tenho muita confiança no Oscar. O Zé Roberto também pode fazer este papel. O Marquinhos e o Andrezinho também são alternativas", contou o treinador.

Leia Também