Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

SENADO

Mulheres tiveram maior aproveitamento na disputa

6 OUT 2010Por FONTE: TSE22h:33

As eleições de 2010 elegeram mais homens do que mulheres para o Senado Federal, entretanto, as mulheres obtiveram um melhor aproveitamento na disputa do cargo, uma vez que 35% das candidatas foram eleitas, tendo o sexo masculino alcançado o percentual de 24%.
No último domingo, 3 de outubro, oito mulheres foram eleitas senadoras. No entanto, como no Pará a votação ainda será analisada pelo Tribunal Regional do estado e há uma candidata eleita, o Tribunal Superior Eleitoral contabiliza sete senadoras eleitas, de um total de 20 candidatas ao cargo em 17 estados.
O estado com maior número de candidatas ao Senado foi Rio Grande do Sul, onde quatro mulheres disputaram as eleições. Destas, uma foi eleita – a jornalista Ana Amélia Lemos, do Partido Progressista – com 29,54% dos votos válidos. A outra vaga gaúcha no Senado foi preenchida por Paulo Paim, do Partido dos Trabalhadores, que obteve 33,83% dos votos.
Além do Rio Grande do Sul, os estados do Amazonas, Bahia, Goiás, Paraná, Roraima e São Paulo (ressalvada a situação do Pará) elegeram mulheres para o a representação no Senado Federal.
No total, 185 homens se candidataram ao Senado. Destes, 46 conquistaram uma vaga. Mas, como a eleição no Pará ainda depende de análise do TRE-PA e o estado teve um senador homem eleito, o TSE totaliza 45 candidatos do sexo masculino eleitos. O estado com maior número de candidaturas masculinas foi Sergipe, com 12.
O Senado, que compõe o Congresso Nacional junto com a Câmara dos Deputados, tem 81 vagas, sendo 3 para cada Unidade da Federação. Neste ano, dois terços das vagas (54) entraram em disputa, ou seja, 2 vagas para cada estado. Os eleitos terão mandato de oito anos – o que corresponde a duas legislaturas. Cada senador é eleito com dois suplentes.
 

Leia Também