Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Estatística

Mulheres negras e pobres são mais vulneráveis ao aborto com risco, mostra dossiê

24 JUN 12 - 14h:48agência brasil

Uma série de pesquisas realizadas no Brasil mostra que as desigualdades social e racial típicas do país desde a época colonial marcam também a prática do aborto. “As características mais comuns das mulheres que fazem o primeiro aborto é a idade até 19 anos, a cor negra e com filhos", descreve em artigo científico inédito a antropóloga Débora Diniz, da Universidade de Brasília (UnB) e do Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero (Anis), e o sociólogo Marcelo Medeiros, também da UnB e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O texto, relativo a uma etapa da Pesquisa Nacional de Aborto, será publicado em julho na Revista Ciência e Saúde Coletiva. A edição traz um dossiê sobre o aborto no Brasil, produzido com pesquisas feitas para o Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Diniz e Medeiros coordenaram, entre agosto de 2010 e fevereiro de 2011, levantamento com 122 mulheres entre 19 e 39 anos residentes em Belém, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador.

Segundo os autores, a diferenciação sociorracial é percebida até no acompanhamento durante o procedimento médico. “As mulheres negras relatam menos a presença dos companheiros do que as mulheres brancas”, registram os pesquisadores. “Dez mulheres informaram ter abortado sozinhas e sem auxílio, quase todas eram negras, com baixa escolaridade [ensino fundamental] e quatro delas mais jovens que 21 anos”.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Regina Duarte chega a Brasília e diz que decisão sobre cargo não sai nesta quarta
SECRETARIA DE CULTURA

Regina Duarte chega a Brasília e diz que decisão sobre cargo não sai nesta quarta

Justiça bloqueia R$ 45,1 milhões de empresas e suspende contrato com governo
SISTEMA DA POLÍCIA

Justiça bloqueia R$ 45,1 milhões de empresas
e suspende contrato

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos do Paraguai estejam no Brasil
FUGA EM MASSA

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos estejam no Brasil

Morenão recebe laudos, mas uso no Estadual será confirmado até sexta-feira
FUTEBOL

Morenão recebe laudos, mas uso no Estadual será confirmado até sexta-feira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião