terça, 14 de agosto de 2018

Mulheres do PMDB querem mais espaço dentro do partido

28 MAI 2011Por AGÊNCIA BRASIL15h:10

Na abertura da convenção nacional do PMDB Mulher, em Brasília, a sua presidenta, Maria Elvira, “puxou a orelha” dos caciques peemdebistas e pediu mais espaço para as mulheres dentro do partido. “Queremos mais apoio. O que temos ainda não é suficiente”, disse, olhando para o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO).

“Ficamos muito bravas ao ver que o programa do PMDB nacional, veiculado esta semana na televisão, não colocou a cara e a mensagem de nenhuma mulher. Temos senadora, vice-presidente do partido, vice da Câmara, muitas mulheres que poderiam aparecer. Fizemos uma carta dura, de desagravo ao partido”, afirmou Maria Elvira, que após cinco anos à frente do PMDB Mulher passará o comando hoje para a deputada federal Fátima Pelaes (AP).

“Foi um lapso, um erro, que percebi tarde”, admitiu o senador Raupp, ao comentar a ausência da participação feminina no programa. “No próximo programa que vamos produzir e será veiculado em agosto, teremos 30% do tempo com elas”, disse à Agência Brasil.

O programa do partido, veiculado duas vezes esta semana, passará na televisão mais uma vez nos próximos dias. Ele tem a participação do vice-presidente da República, Michel Temer, do presidente do PMDB, Valdir Raupp, dos ministros da Agricultura, Wagner Rossi, e de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco, além do senador Eunício de Oliveira (CE) e dos novos filiados Gabriel Chalita, vereador na cidade de São Paulo, e Paulo Skaf, ex-presidente da Fiesp.

Raupp admitiu que a participação das mulheres está aquém da merecida e dos espaço que elas conquistaram na sociedade. Atualmente, elas são apenas 10% no parlamento brasileiro, metade da média mundial, de 20%. A legislação nacional determina que os partidos preencham no mínimo 30% das vagas para as candidaturas de mulheres às assembleias legislativas, câmaras municipais e à Câmara Federal.

Leia Também