Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

BOCA DE URNA

Mulheres detidas são transferidas para o Cadeião de Campo Grande

3 OUT 2010Por ANAHÍ ZURUTUZA e VÂNYA SANTOS17h:05

As duas mulheres que estavam detidas na Polícia Federal de Campo Grande, acusadas de crime eleitoral, foram transferidas pela Polícia Militar para o Cadeião, que este ano está funcionando no ginásio de esportes do Sesc Camillo Boni, na Avenida Afonso Pena. As mulheres, que não tiveram os nomes revelados, foram detidas na Escola Municipal Wanderley Rosa de Oliveira, no Bairro Novo Maranhão.

De acordo com a Polícia Federal, uma fiscal da Coligação Força do Povo denunciou que viu duas fiscais da Coligação Amor, Trabalho e Fé entregando material de campanha para eleitores que entravam nas seções e, após a votação recebiam uma quantia em dinheiro. A informação inicial dava conta de que a dupla havia sido flagrada com R$ 3 mil divididos em vários envelopes, com R$ 70 cada.

Um amigo das fiscais detidas, identificado pelas iniciais M.A.S., contou que as mulheres tiveram as bolsas revistadas pela polícia e nenhum dinheiro foi encontrado. Ele disse ainda que o crime foi classificado como boca de urna e não compra de votos, ou seja, de menor potencial ofensivo. Em função disso, elas foram transferidas para o Cadeião, onde prestarão depoimento.

Leia Também