Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Relacionamento

Mulher toma a iniciativa

21 JAN 10 - 05h:18Michelle Rossi
Geralmente é a mulher quem procura ajuda para salvar o casamento. O homem, informa a psicóloga, na maioria das vezes, chega ao consultório do psicólogo quando está com algum problema de ordem sexual, como a disfunção erétil. “A partir do problema sexual do homem, ou mulher, é comum a insatisfação do casal e consequentemente a crise conjugal”, aponta. Recomenda-se a terapia quando um ou ambos estão infelizes, não conseguem se comunicar, expressar os sentimentos e se desentendem mesmo ao tentarem fazer o melhor. Quando, sozinhos, não conseguem esclarecer o que está errado, e um ou ambos pensam frequentemente em se separar. A terapia não é garantia contra o divórcio, nem é a salvação do casamento. Avaliação A terapia começa a partir de uma avaliação cuidadosa do relacionamento por meio de reuniões conjuntas e entrevistas individuais, esboçando-se um plano de tratamento. O casal é atendido em conjunto em sessões semanais ou quinzenais que duram uma hora ou mais. O terapeuta, que não é juiz, não dirá quem tem razão, nem tomará partido. Deverá ser neutro, ajudando o casal a reconhecer os pontos responsáveis pelos maiores conflitos; também poderá ensinar técnicas para melhorar a convivência. (MR)

Objetivos da terapia – melhorar a comunicação do casal na vida pessoal e sexual – o enriquecimento dos comportamentos positivos por meio do trabalho da autoestima do parceiro mais dependente dentro da relação. – o desenvolvimento das habilidades nas resolução de problemas por meio do tratamento da dependência. Neste caso, o dominador é conduzido a limitar-se para que ele não seja conivente com o estado de dependência do outro. – a mudança de padrões de comportamento que levam à discórdia conjugal (está muito ligado à submissão feminina e ao autoritarismo masculino) – o alívio dos problemas sexuais (perda da libido ou casos de impotência e frigidez). – avaliar crenças quanto ao relacionamento. – buscar a diminuição progressiva dos conflitos.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro

ECONOMIA

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

BRASIL

Lula se cala na Pentiti, 64ª fase da Lava Jato

BRASIL

Maia: País vive 'quase um estado autoritário', inclusive na área do meio ambiente

Mais Lidas