Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 20 de janeiro de 2019

Mulher morta em terremoto na Espanha usou corpo como escudo para salvar filhos

14 MAI 2011Por operamundi02h:00

A espanhola Antonia Sánchez Gallego é uma das nove pessoas que morreram em decorrência do terremoto de 5,1 graus que atingiu na última quarta-feira (11/05) a cidade de Lorca, no sudeste da Espanha. Antes de morrer esmagada pelos escombros de um edifício que tinha começado a desmoronar, ela conseguiu salvar seus dois filhos usando seu corpo como escudo, e protegendo-os dos escombros. As informações são do jornal espanhol El País.

No momento em que o tremor teve início, ela caminhava pela rua Infante don Juan Manuel com seus dois filhos, uma menina de três anos e um bebê de apenas um, quando um edifício de seis andares pelo qual ela passava do lado começou a ruir. No mesmo instante em que percebeu que os três seriam soterrados, seu instinto maternal falou mais alto e ela conseguiu protegê-los.

Várias testemunhas, que haviam saído de suas casas após o início do tremor, escutaram choros de crianças entre as ruínas do prédio e se lançaram ao resgate. “Dava para ouvir os gritos das crianças. Na hora me lancei para tentar salvá-los”, afirmou o funcionário público José Manuel Lorca ao jornal, que mora nas imediações.

Ele e outros quatro vizinhos improvisaram um pequeno dispositivo de salvamento e rapidamente passaram a ser ajudados por quatro policiais que chegaram ao local. Através de escavações, conseguiram retirar as pedras do local.

A cabeça da mulher era a única parte visível nos escombros. “Ela morreu na hora, tenho certeza. Quando tentamos retira-la, seu ventre estava destruído, cheio de sangue”, disse José Manuel.

“Como não havia nada a fazer em relação a ela, pensamos em ajudar outras vítimas. Foi quando imediatamente percebemos que as duas crianças estavam logo embaixo dela. Elas não paravam de gritar”, afirmou.

Segundo a testemunha, uma das crianças estava consciente, chorando, com um grande corte na cabeça e cortes nos pés, mas se encontrava bem, e foi rapidamente levado a uma ambulância, que já havia chegado ao local. “Todos ficaram muito felizes ao conseguirmos tirar os dois d lá com vida. Não é todo dia que duas crianças escapam de uma morte certa”, afirmou.

Uma força-tarefa militar com 200 soldados foi enviada à cidade para fornecer ajuda e isolar prédios perigosos. A parte da frente de uma igreja desabou horas depois do terremoto e outras edificações são consideradas instáveis. Fontes da Prefeitura indicaram à Agência Efe que "praticamente todas" as aproximadamente 20 mil casas no centro urbano de Lorca, cidade de 92 mil habitantes, sofreram algum tipo de dano.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também