Segunda, 11 de Dezembro de 2017

barbárie

Mulher morre depois de ser apedrejada pelo ex-marido

10 JAN 2014Por Gabriel Maymone15h:10

Depois de ter sido agredida a pedradas pelo ex-companheiro, Laída Andréia Samulha Romualdo, 35 anos, morreu às 19h14min de ontem (9), na Santa Casa de Campo Grande. A agressão aconteceu no dia 31 de dezembro, mas só foi registrada hoje (10). O autor do crime é Anderson César Firmino, 24 anos. Ele possui extensa ficha criminal, sendo preso em julho do ano passado por ameaçar Laída com uma arma de fogo, porém, ficou atrás das grades por apenas três meses.

Segundo a polícia, o motivo da agressão seria porque a mãe de Anderson deu R$ 50 para Laída comprar presente para os filhos. Sabendo que a ex-mulher estava com o dinheiro, Anderson foi tirar satisfação. Ele pediu que ela devolvesse o dinheiro, mas Laída informou que já havia comprado os presentes para os filhos. Revoltado, Anderson começou a atirar pedras em Laída, acertando o braço e abdômen.

Enquanto voltava para casa, a mulher começou a se sentir mal e foi socorrida por uma pessoa que a levou até a casa, mas ela piorou e foi encaminhada ao hospital, sendo internada na UTI da Santa Casa.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, Laída tem um histórico de B.Os registrados contra o ex-companheiro, desde 2008. O mais grave foi em julho do ano passado, quando Anderson teria feito ameaças a ela com uma arma de fogo. Ele foi preso pela posse da arma e foi solto três meses depois. Anderson também já foi autuado por crimes como violência doméstica, desacato, roubo, entre outros.

Mais violência
Também vítima da agressão do ex-companheiro, Maria Cícera Solidade Santos, 24 anos, está internada na Santa Casa de Campo Grande. Ela teve os dedos amputados por José Edson, 27 anos, depois de uma discussão do casal no dia 6 de janeiro.

Segundo a polícia, ela queria terminar o relacionamento, mas José não aceitava a separação e desferiu os golpes de facão na vítima. O irmão de Maria Cícera que tentou intervir na briga também foi atingido.

José Edson está foragido desde então.

Paz
Depois dos casos de violência contra a mulher, a Comissão de Segurança da Câmara Municipal realiza no domingo (12), às 9h, manifestação na área central para chamar atenção das autoridades sobre o assunto.

Leia Também