segunda, 16 de julho de 2018

Polícia Civil

Mulher é presa por aplicar golpes em quem desejava aposentadoria

29 OUT 2010Por karine cortez02h:55

A Polícia Civil prendeu Marilena Funes da Rocha, 53 anos, suspeita de aplicar golpes em pessoas que queriam se aposentar. Com base em documentos apreendidos, os policiais suspeitam que ela tenha feito pelo menos 20 vítimas em Campo Grande. A estelionatária se passava por advogada especialista em causas previdenciárias e, além de extorquir dinheiro dos clientes enganados usava os dados para comprar carros zero-quilômetro.

Contra a estelionatária existia um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, por crime contra a Previdência Social. Ela foi detida anteontem em seu escritório que funcionava em uma quitinete no Centro de Campo Grande. Marilena informou aos policiais que era advogada no município gaúcho, mas teve seu registro cassado.

Uma das vítimas é um vendedor de 57 anos, que perdeu R$ 8 mil e teve dois carros financiados em seu nome pela estelionatária. Durante as investigações, os policiais descobriram que Marilena utilizou indevidamente o nome de seu "cliente" para adquirir veículos novos e apresentava documentos falsos junto às concessionárias para comprovar rendimentos que as vítimas não tinham.

Segundo o delegado Edislon dos Santos, titular da 6ª Delegacia de Polícia e responsável pelas investigações, Marilena responderá pelos crimes de estelionato e exercício irregular da profissão.

Golpe
Em depoimento à polícia, a vítima contou que tinha algumas economias e teria dado cerca de R$ 2 mil de entrada para a falsa advogada. Entretanto, passados alguns dias, ela procurou o vendedor pedindo mais dinheiro, alegando que era para acelerar o processo.

A vítima fez um empréstimo numa instituição bancária e entregou para a golpista cerca de R$ 8 mil.

O delegado explicou que a estelionatária tinha como alvo pessoas acima de 50 anos de idade e pouco esclarecidas, que acabavam acreditando na promessa de aposentadoria fácil e rápida.

Em nome da vítima, a estelionatária adquiriu um veículo Gol e um Pálio, que já foram recuperados.

Leia Também