CIDADES

Mulher é morta e casa de suspeito é queimada algumas horas depois

Mulher é morta e casa de suspeito é queimada algumas horas depois
24/08/2010 09:33 -


Andréia de Souza, 32 anos, foi morta com golpe de punhal e a suspeita é de que o crime tenha sido praticado por Florisvaldo Francisco da Silva, 44 anos, vizinho da vítima. O homicídio ocorreu por volta das 21h de domingo, na Rua Nicomedes Vieira de Rezende, Vilas Boas, em Campo Grande.
Uma tia de Andréia contou para a polícia que encontrou a vítima caída nos fundos da residência de Florisvaldo. Ela estava enrolada num cobertor. Foi socorrida, mas morreu antes de receber atendimento médico.
Conforme a polícia, Andréia era usuária de drogas há oito anos e costumava consumir bebida e entorpecentes com Florisvaldo. No entanto, testemunhas relataram que há alguns dias os dois vinham se desentendendo. A vítima morava com um homem identificado como Luiz e, desde o homicídio, tanto o marido quanto o vizinho não foram localizados.
Pouco mais de nove horas depois do crime, por volta das 6h15min de ontem,  militares do Corpo de Bombeiros foram acionados para combater um incêndio no mesmo endereço em que a Andréia havia sido encontrada. O barraco onde residia Florisvaldo foi destruído pelo fogo. A polícia não descarta a possibilidade de a ação ter sido motivada pela revolta da família da vítima. (VS)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".