Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

violência

Mulher é agredida e arrastada pelo cabelo por marido

28 FEV 14 - 15h:30Gabriel Maymone e Vânya Santos

Depois de descobrir que o marido, com quem vive junto há três anos, estava foragido da Justiça, uma mulher de 35 anos foi agredida com socos, chutes, pedaço de madeira e até com uma garrafa de refrigerante dois litros. A sessão de tortura, segundo a polícia, durou cerca de cinco horas e meia, entre 22h de ontem e 3h30min desta sexta-feira (28), na residência do casal, no Jardim Morenão, em Campo Grande.

A vítima só conseguiu escapar depois que o agressor, bêbado, dormiu. A mulher conseguiu encontrar um celular (ele havia escondido) no bolso de uma mochila e ligou para uma amiga, que acionou a Polícia Militar.

Conforme relatos da vítima à polícia, tudo começou por volta das 21h, quando ela, desconfiada, indagou ao marido sobre a situação dele perante a Justiça, já que havia descoberto que ele estava foragido. Ele ficou irritado e os dois discutiram.

Consta no B.O que o marido saiu de casa e voltou com 10 latas de cerveja. Ele se trancou no quarto e saiu cerca de 40 minutos depois, segundo a vítima, extremamente agressivo. Então iniciou-se a sessão de tortura, com socos e chutes. Enquanto o homem praticava as agressões, ele ameaçava a mulher de morte.

Depois de ser atingida por socos e tapas no ouvido, a mulher começou a desfalecer, momento em que o agressor teria dito: “calma que você não vai morrer agora, vai morrer aos poucos, até amanhã”.

De acordo com o registro policial, o homem pegou um fio elétrico e desferiu vários golpes na mulher, até que ela começou a chorar. Ele, então, pegou um pedaço de caibro e começou a alternar os golpes entre a madeira e o fio, nos braços e pernas da vítima. O tempo todo com uma faca na mão.

A vítima relatou que, neste momento, o marido a mandou sentar, mas como ela estava com muita dor e estava com dificuldades, ele pegou uma garrafa de refrigerante dois litros, que estava pela metade, e acertou a cabeça dela, fazendo-a desmaiar.

Para acordá-la, ele jogou um balde de água gelada e a arrastou pelos cabelos pela casa, seguida de mais uma sessão de espancamento. Antes de deitar em um colchão para dormir, ele ainda disse: “reze para seu sangue não sujar o chão ou a coberta.

Quando a vítima percebeu que o marido estava dormindo, ela escondeu todas as facas da cozinha e foi procurar um celular, já que ele havia escondido todos da casa. Ao encontrar o aparelho no bolso de uma mochila, ligou para uma amiga, que acionou a PM.

Com medo do agressor, a mulher relatou à polícia que, quando viu o giroflex da viatura passar pela rua, ficou com receio de sair de casa, pois o marido estava dormindo no caminho. Então, passou margarina na janela da sala para abrir sem fazer barulho, colocou uma roupa escura e saiu para a rua.

A PM encontrou a mulher e entrou na residência, onde prendeu o suspeito em flagrante. Ele foi conduzido para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) piratininga, onde permanece preso.

A mulher relatou que nunca havia sido agredida pelo marido antes, nem verbalmente. Ela solicitou todas as medidas cabíveis para sua segurança.

*Os nomes não foram divulgados para preservar a vítima.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

FUNCIONÁRIOS E CLIENTES

Explosão em empresa de gás deixa quatro mortos em Boa Vista

ELIAS MALUCO

STF derruba liminar concedida a traficante que matou Tim Lopes

POLÍTICA

'Infieis' vão à Justiça para que possam deixar PDT e PSB sem perder mandato

Senado aprova divisão de recursos do pré-sal com estados e municípios
MEGALEILÃO DO PETRÓLEO

Senado aprova divisão de recursos do pré-sal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião