Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Mulher diz que brasileiro condenado nos EUA é vítima de armação

Mulher diz que brasileiro condenado nos EUA é vítima de armação
22/03/2009 08:31 -


Mary Aparecida de Souza Oliveira, 49, mora em Borborema (384 km de São Paulo), trabalha como cabeleireira, garçonete em pizzaria e comerciante. Tem dois filhos cujos estudos, em medicina e odontologia, foram interrompidos. Seu marido, Alaor do Carmo Oliveira Júnior, foi condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos.

 

Oliveira Júnior, 55, foi acusado pelo Departamento de Imigração dos EUA por sequestro e tráfico humano. Sua mulher, no entanto, defende a inocência do marido. "Ele foi acusado injustamente. Foi uma armação de brasileiros que já haviam tentado entrar nos EUA quatro vezes, sem sucesso. Se eu fosse mulher de traficante humano, não precisaria trabalhar", afirma a cabeleireira.

 

A brasileira cita os nomes de Ana Paula Morgado (que, depois da acusação sobre Oliveira Júnior, obteve o Green Pass, visto de residência definitiva, por ser vítima de crime em território norte-americano) e Mônica Alino (que teria sido deportada e voltou ao Brasil) como supostamente responsáveis pela armação.

 

As informações são da Folha Online

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...