Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Mulher com suspeita de contaminação por nova gripe é retirada de avião no PR

18 JUL 09 - 15h:50
     

Da Redação

Em Maringá, no interior do Paraná, uma mulher foi obrigada a desembarcar de um vôo da Gol-Varig que atrasou a partida por quase três horas para São Paulo, por suspeita de estar contaminada pela nova gripe.

O avião com cerca de 130 passageiros a bordo, deveria partir por volta das 17h40, mas decolou por volta das 20h20

Ao entrar no avião, a passageira avisou que estava gripada e pediu uma máscara. A tripulação comunicou o caso à Agencia Nacional de Vigilância Sanitaria (Anvisa), que impediu a mulher de permanecer a bordo. Mas ela se negou a descer.

        O impasse dentro da aeronave durou cerca de duas horas, mas a mulher foi convencida a deixar o avião. Ela teria dito que estava gripada, porém, segundo ela, não estaria apresentando os sintomas da nova gripe. O caso ainda levou um casal a desistir da viagem. 

        A Empresa da Gol informou que está seguindo as recomendações da Anvisa, e que a agência determina que, em caso de embarque de passageiros com suspeita da nova gripe, a companhia aérea deve encaminhá-los às autoridades de saúde locais.

         

        Com informações do G1

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Considerada cidade do algodão, Chapadão do Sul comemora 32 anos de emancipação
FELIZ ANIVERSÁRIO

Considerada cidade do algodão, Chapadão do Sul comemora 32 anos de emancipação

Diretor de presídio federal diz que Name não precisa de ajuda
CRIME ORGANIZADO

Diretor de presídio diz que Name não precisa de ajuda

STF retoma julgamento sobre prisão após condenação em 2ª instância
BRASÍLIA

STF retoma julgamento sobre prisão após condenação em 2ª instância

Deputados cobram vistoria <br>contra incêndio em hospitais
RISCOS

Deputados cobram vistoria contra incêndio em hospitais

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião