Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Tragédia no Rio

Muçulmanos negam vínculo com atirador do Rio

7 ABR 2011Por terra16h:03

O presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas do Brasil, Jamel El Bacha, negou nesta quinta-feira que o atirador Wellington Menezes de Oliveira, 23 anos, que atacou estudantes e funcionários de uma escola municipal no Rio de Janeiro, tenha vínculos com a representação e a religião muçulmana. Em nota, a entidade condenou o crime e chamou o ato de "insano e inexplicável".

"(Em relação às informações sobre) uma possível vinculação desse cidadão com a religião islâmica, depois desmentidas (por pessoas próximas a Oliveira), reafirmamos que ele não é muçulmano e não tem qualquer vínculo com as mesquitas e sociedades beneficentes mantidas pela comunidade em todo o Brasil", disse o comunicado.

Ao citar o livro sagrado do islamismo, o Corão, o presidente afirmou que os "princípios do Islã" pregam a conduta pacífica de seus adeptos e exigem dos seguidores uma "postura absolutamente diversa à que algumas pessoas querem de forma precipitada atribuir à religião e a seus adeptos".

"Quem tirar a vida de uma pessoa inocente é como se tivesse assassinado toda a humanidade, diz o Alcorão Sagrado", afirmou a nota. "Estamos direcionando todas as nossas orações para as vítimas desse brutal ato de violência contra inocentes crianças e para os seus familiares".

Leia Também