Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MST promove marcha no Rio Grande do Sul para cobrar assentamento de 2 mil famílias

22 JUL 08 - 11h:44
     

Aproximadamente 750 pessoas, entre elas 150 crianças, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) começam hoje (22) uma marcha pela reforma agrária no Rio Grande do Sul. Durante quatro dias de caminhada, os manifestantes vão percorrer cerca de 40 quilômetros do acampamento Jair da Costa, no município de Nova Santa Rita, em direção ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Porto Alegre. 

 

Segundo Inês Rodrigues, uma das coordenadoras do MST no RS, o movimento pretende cobrar o cumprimento do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado pelo Incra e pelo Ministério Público Federal há oito meses. Pelo acordo, o governo federal se comprometeria a assentar mil famílias até abril passado e outras mil famílias até o final deste ano. Mas, até o momento, de acordo com a coordenadora, menos de 40 famílias de agricultores foram assentadas no período.

 

Ontem (21), integrantes do MST ocuparam as sedes do Incra em sete estados: São Paulo, Ceará, Maranhão, Paraíba, Alagoas, Bahia e Goiás. As manifestações fazem parte da Jornada de Lutas por Reforma Agrária que cobra mais agilidade nos processos de desapropriação e assentamentos dos agricultores no País.

 

Com informações da Agência Brasil

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

"Mais conhecimento e menos preconceito", defende ação em prol da cannabis medicinal
TRATAMENTO DE AUTISTAS

"Mais conhecimento e menos preconceito", defende ação em prol da cannabis medicinal

Dica da semana: 'Pássaro do Oriente'
VIA STREAMING

Dica da semana: 'Pássaro do Oriente'

INTERINA

Evo Morales não poderá disputar próxima eleição, diz presidente da Bolívia

Dica da semana: Patriot Act
VIA STREAMING

Dica da semana: Patriot Act

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião