quarta, 18 de julho de 2018

ESCOAMENTO

MS vende mais de 88% do milho em leilão da Conab

6 JAN 2011Por DA REDAÇÃO16h:00

No primeiro leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) este ano, realizado ontem (5), Mato Grosso do Sul comercializou 88,13% do milho ofertado. Do total de aproximadamente 11,5 mil toneladas de produto colocadas a venda foram negociadas mais de 10 mil toneladas, com valor de operação superior a R$ 2,3 milhões.

O milho comercializado no pregão eletrônico está depositado em armazéns de Campo Grande, Chapadão do Sul, Costa Rica, Jardim, Rio Brilhante e São Gabriel do Oeste. Para o secretário-adjunto de Produção do Estado, Paulo Engel, a venda foi satisfatória.

A Conab disponibilizou para venda um total de 890 mil toneladas de milho. Além de Mato Grosso do Sul também participaram do leilão os Estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Rondônia.

Balanço

Em 2010 Mato Grosso do Sul comercializou 679.720 toneladas de milho no leilão de Prêmio de Escoamento de Produto, de um total de 900 mil toneladas ofertadas. No ano passado a produção do grão no Estado foi de quatro milhões de toneladas, somando as 500 mil toneladas da safra de verão e 3,5 milhões de toneladas colhidas na safra de outono/inverno, um milhão a mais que a média dos anos anteriores.

“Para 2011 a previsão é de que a safra de verão seja reduzida para 340 mil toneladas”, afirma o superintendente de Agricultura da Secretaria de Produção do Estado (Seprotur), Jerônimo Alves Chaves. A diminuição da área plantada por parte dos produtores pode ser atribuída à pouca atratividade do produto devido ao grande volume dos estoques estaduais que forçaram a queda do preço no mercado.

A safra de verão é cultivada nas regiões norte e nordeste do Estado, onde tem necessidade de rotação de cultura - com a alternância entre soja e milho - por problemas de ordem sanitária.

Trigo

Mato Grosso do Sul vai ampliar sua participação no leilão PEP com o aumento para 10 mil toneladas de trigo a serem comercializadas no pregão. A elevação no volume para negociação foi solicitada pelo governo do Estado e dirigentes da classe produtora, em dezembro do ano passado, ao Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Em 2010 foram ofertadas 500 toneladas de trigo em grão produzidas nos municípios sul-mato-grossenses, com venda total do lote.

A cultura do trigo é pouco difundida no Estado. Com aproximadamente 40 mil hectares plantados, a produção em 2010 foi de 74 mil toneladas. A maior parte do produto é consumida por duas empresas do ramo de alimentos sediadas em Nova Alvorada do Sul e Dourados. As indústrias produzem farinha, macarrão e biscoitos.






 

Leia Também