Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

DIA 14

MS vai sediar abertura da safra de cana no País

11 ABR 2011Por Rosana Siqueira, Portal Correio do Estado07h:46

Com expectativa de moer 40,8 milhões de toneladas de cana, volume 22% superior ao produzido em 2010, será aberta oficialmente em Mato Grosso do Sul, no próximo dia 14, a safra nacional de cana-de-açúcar. O evento é o mais importante da cadeia sucroalcooleira do País,e pela primeira vez acontece no Estado.
O evento, que marca o início das operações industriais no setor de bioenergia brasileiro, acontece às 10h30, na usina ETH Bioenergia em Nova Alvorada do Sul, e tem como parceiros o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul e apoio da UNICA (União da Indústria da Cana-de-Açúcar), BioSul (Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul) e Fórum Nacional Energético.
Estarão presentes autoridades do governo federal e líderes dos estados produtores.
Após a solenidade, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli; presidente da ETH, José Carlos Grubisich; o presidente da UNICA, Marcos Jank e o presidente da BioSul, Roberto Hollanda, falarão com a imprensa sobre o setor, os mercados nacional e internacional e investimentos.

Produção
Com aumento de área estimado em 17% a nova safra vem com expectativa de ampliar o mix de acúçar no Estado. Na safra passada o mix do açúcar era de 30,05% e agora deverá passar para 31,96%, enquanto o do álcool que era de 69,95% cairá para 68,04%. “Com isso nos aproximamos mais da média nacional”, explica o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho. Ele nega que haja corrida para o mercado de açúcar. “Não existe tendência de deslocamento da produção”, destacou, afirmando que, no País, há equilíbrio na produção dos dois derivados da cana.
Segundo os dados da Biosul nesta safra a meta é produzir 38% mais açúcar atingindo 1,8 milhão de toneladas e 18% apenas de etanol, que deve atingir 2,1 bilhões de litros.O comportamento das usinas do Estado de “aproximação do nível nacional” resulta em outro indicativo favorável ao açúcar: a participação do etanol do total produzido de cana cairá de 69,95% para 68,04%; já a destinação da matéria prima para a produção de açúcar subirá 6%. Trata-se de aprofundamento de situação já iniciada na última safra, quando o mix de produção de etanol caiu de 74% para 69,9% e o de açúcar, aumentou de 26% para 30%.

Novas usinas
Conforme Hollanda Filho, três novas usinas serão instaladas em Mato Grosso do Sul ao longo desta safra, aumentando para 24 o número de unidades. As usinas são: Fátima do Sul (em Fátima do Sul), Aurora (em Anaurilândia) e ETH Bionergia (Costa Rica), do grupo Odebrecht. Uma delas, a Aurora só vai produzir açúcar.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também