Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

VIOLÊNCIA EM 2010

MS registrou mais crimes com mortes no terceiro trimestre

18 OUT 2010Por Da Redação15h:31

Mato Grosso do Sul registrou mais ocorrências de crimes no terceiro trimestre deste ano, segundo relatório divulgado hoje pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Enquanto entre abril e junho foram verificados 221 crimes com morte em todo o Estado, entre os meses de julho e setembro o número total foi de 248 casos, o que significa elevação de 12%. O levantamento do Núcleo de Estatísticas e Análise Criminal da Superintendência de Inteligência (Sisp) mostra, no entanto, que apesar do crescimento de ocorrências com morte no Estado, crimes contra a liberdade sexual, latrocínio e contra o patrimônio diminuíram.

A maior variação nos casos de mortes registradas ficou com a categoria de homicídios culposos de trânsito, ou seja, quando não há intenção de matar. A variação observada é de 15%, visto que o índice passou de 93 para 107 casos entre os dois últimos trimestres. Dos homicídios dolosos – quando há a intenção de matar – o número ficou em 138 entre julho e setembro em todo o Estado. A maior variação de homicídios dolosos foi registrada na Capital, onde os casos passaram de 22 para 33, um crescimento de 50% entre os trimestres.

Crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) tiveram queda de -67%. Campo Grande não registrou nenhum destes casos entre julho e setembro. Já os crimes sem ocorrência de morte tiveram pouca variação entre os períodos analisados. O último trimestre apontou somente 1% de crescimento: passando de 7.258 casos para 7.333. Entre os crimes que apresentaram variação negativa, ou seja, diminuíram o número de ocorrências, estão as tentativas de homicídio (-2%), lesão corporal dolosa (-2%) e lesão corporal culposa (-3%).

Em todo o Estado também foi registrada a queda do número de ocorrências de crimes contra a liberdade sexual que ficaram em -5%. O índice tem maior diminuição se verificado apenas o interior de Mato Grosso do Sul, onde a variação ficou em -9%. Na Capital o número de casos passou de 60 para 64, registrando crescimento em comparação ao período anterior.

Outra queda foi observada entre os crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos. Fazendo o levantamento de todo o Estado o índice apontou queda de -4%, caindo de 10.020 no segundo trimestre para 9.599 para o trimestre subsequente.

Roubos de veículos diminuíram -8% em todo o Estado, caindo de 228 para 210 casos. A maior queda aconteceu na Capital, -19%, onde os casos caíram de 149 para 120. O crescimento ficou a cargo dos crimes de estelionato que saíram de 358 entre abril e junho e foram para 395 no último trimestre – um aumento de 10%. Em Campo Grande a variação é ainda maior: 17%, onde os registros passaram de 146 para 171.

Apreensões

As ações policiais em todo o Estado também rendem em apreensões de armas e drogas. Somente em Campo Grande, durante o período de julho e setembro, foram apreendidas 114 armas. No interior foram 198, totalizando 312 armas apreendidas.

Como o Estado é considerado corredor para o tráfico de drogas, as apreensões são constantes e os números do balanço apontam um intenso trabalho de repreensão da polícia contra este tipo de crime. As apreensões de cocaína totalizam 115.775,24 quilos, na Capital e no interior. O total de maconha apreendida, também somado o total de Campo Grande e inteiro do Estado, fica em 20.407.599,44 quilos, somente em ações de três meses. Outras drogas totalizam 39.348,70 quilos presos.




 

Leia Também