Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

FLORESTAS

MS precisa ampliar área em 75% para atender indústrias

28 MAI 2011Por ROSANA SIQUEIRA00h:02

Para dar conta da demanda de novas indústrias dos setores sucroalcooleiro, siderurgia e papel e celulose, a área cultivada com florestas em Mato Grosso do Sul deveria crescer 75%nos próximos anos e atingir 700 mil hectares. A estimativa é da própria Secretaria de Produção diante do crescimento no uso da madeira cultivada para atender as empresas e ainda o projeto de ampliação e instalação de fábricas do setor de celulose, previstos para os próximos anos.

Segundo o último levantamento feito pelo Governo, Mato Grosso do Sul aparece com 378.195 hectares de eucalipto e 13.857 hectares de pinus, totalizando 392.052 hectares de florestas plantadas. Desde 2006, quando o anuário começou a ser elaborado, o crescimento da área plantada no Estado foi de 300%.
 

A concretização do Projeto Horizonte, que contemplou a instalação da fábrica de celulose VCP, hoje Fibria, e da fábrica de papel International Paper em Três Lagoas, abriu o caminho para novos investimentos. Hoje, Mato Grosso do Sul espera a inauguração da segunda fábrica de celulose, também em Três Lagoas, prevista para setembro de 2012. A Eldorado Brasil impulsiona um projeto de 210 mil hectares conduzido por sua co-irmã Florestal Brasil.

Outro projeto que avança em Nova Andradina é da Brasil Woods. A empresa que tem projeto de grandes proporções na região está promovendo reflorestamento para ciclo curto, destinado à celulose, carvão MDF e ainda  plantio de espécies de ciclo de 7 anos e floresta de ciclo longo, de 16 anos, para madeira multiuso para serrarias e laminação. As informações são do engenheiro florestal Valentin Colombo, que acrescentou que a área de plantio atual é de 5 mil hectares, mas o projeto prevê uma ampliação para área dez vezes maior. As mudas vêm da empresa Tecnoplanta do Rio Grande do Sul.

A própria fornecedora de mudas também tem interesse em se instalar em MS. Trata-se de uma das maiores empresas no ramo de produção de mudas clonais de eucaliptos, com uma capacidade de até 80.000.000/ano, e está instalada nas proximidades da Capital Porto Alegre/RS. Os empresários gaúchos querem buscar uma área próxima à Brasilwood, com quem já mantém relações comerciais, para implantar um viveiro que pode gerar de 850 a 900 empregos no município.
 

 


 

Leia Também