Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PIONEIRO

MS lança plano para ampliar em 925% a área da agricultura irrigada

MS lança plano para ampliar em 925% a área da agricultura irrigada
16/01/2014 00:00 - da redação


Mato Grosso do Sul quer ampliar em 925% a área de agricultura irrigada no Estado, visando modernizar a produção. Dos 36 milhões de hectares em MS, apenas cerca de 117 mil são de área irrigada atualmente.

Conforme reportagem do jornal Correio do Estado, a expectativa é de que esse número possa crescer até 10 vezes mais, chegando a 1,2 milhão de hectares, de acordo com estimativa do Ministério da Integração Nacional. Para obter o resultado, o Governo do Estado lança na próxima semana, o Plano Diretor de Irrigação nas Bacias Hidrográficas do Estado (PIBH-MS).

A publicação informa que o Estado será o primeiro do Centro-Oeste a implantar as diretrizes, já de olho em uma verba de R$ 100 milhões disponibilizada pela União para projetos do setor na região. Apenas Minas Gerais e Rio Grande do Sul contam com este tipo de estudo.

“Esse dinheiro estava disponível, mas parado, sem uso, por falta de uma política pública de irrigação no Centro-Oeste. Mato Grosso do Sul está tomando a frente com a criação do Plano e, assim, vai poder utilizar esses recursos que o Governo Federal têm”, destaca a secretária de Desenvolvimento Agrário, da Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa.

O estudo regional começou a ser elaborado no ano passado e teve o investimento de R$ 450 mil nessa primeira fase. A intenção é avançar a partir do Plano na implantação de técnicas que otimizem o aproveitamento das áreas já destinadas à agricultura no Estado, aumentando a produção.

Mais informações sobre a agricultura irrigada e plano podem ser conferidas pelo link: http://www.pibh-ms.coop.br/

A matéria é assinada por Paula Vitorino. 

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!