Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MS fica sem chuvas até setembro

24 AGO 10 - 11h:00
     

Mato Grosso do Sul permanece sem chuva até o dia 5 de setembro (domingo) segundo dados do Instituto Nacional de Teteorologia (Inmet). Segundo a previsão do Centro de Monitoramento do Clima, Tempo e Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec), o sol predomina com temperaturas elevadas e a umidade relativa do ar continua com baixos índices em todo o Estado.

Amanhã (24), o calor continua em todas as regiões. Em Campo Grande, temperatura máxima de 32ºC e umidade relativa do ar fica em torno de 18%. Em Porto Murtinho, umidade em estado de alerta atingindo 16%.

Para esta quarta-feira (25), umidade relativa do ar muito baixa (15%) em Chapadão do Sul e na região do Bolsão. Na região Pantaneira e na região norte do Estado, a umidade fica em torno de 18%. Em Campo Grande, as temperaturas seguem altas atingindo a máxima de 33ºC e umidade relativa (16%) considerada em estado de alerta, segundo avaliação do Cemtec.

Nesse período de tempo seco, a Defesa Civil Estadual alerta para evitar atividades ao ar livre e exposição ao sol entre 10 e 17 horas, período do dia em que a umidade do ar fica mais baixa. A Cedec Orienta também para a ingestão de bastante líquido para não haver problemas de desidratação.

Fenômeno La Niña

De acordo com o Cemtec não há possibilidades de chuvas até o início de setembro. "É preciso lembrar que a tendência é mínima. Já esperávamos por isso, uma vez que a previsão da estação de inverno indicou um período de seca intensa devido ao fenômeno La Niña", ressalta a coordenadora Técnica e Meteorologista do Cemtec, Cátia Braga.

O La Niña ocorre devido à diminuição da temperatura dos oceanos ocasionada pelo aumento da força dos chamados ventos alísios. "São ventos fortes que intensificam a ressurgência das águas do Pacífico, ou seja, as águas mais profundas do oceano se misturam com as da superfície, causando o seu esfriamento. Com isso, há menos evaporação e, portanto, menos chuvas", explica.

                O oposto ocorre com o fenômeno El Niño, que ocorre devido ao aumento da temperatura do oceano Pacífico. De acordo com Cátia, além do La Niña, que é um fenômeno global, existem fatores climáticos regionais que também contribuem para o período de seca e um efeito de calor, normais nessa época do ano em Mato Grosso do Sul. "Pelo menos até o início da Primavera, o tempo ainda conitnuará seco", revela.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministério anuncia que bloqueio de verbas de universidades chegou ao fim
EDUCAÇÃO

Ministério anuncia que bloqueio de verbas de universidades chegou ao fim

Parada Nerd continua até domingo, com a presença de dubladores e estande de games
CULTURA POP

Parada Nerd continua até domingo, com a presença de dubladores e estande de games

Setor turístico comemora fim da bitributação
IMPOSTO

Setor turístico comemora fim da bitributação

Bancada de MS destina R$ 5 milhões para saúde indígena
VERBA DA UNIÃO

Bancada de MS destina R$ 5 milhões para saúde indígena

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião