Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

PECUÁRIA

MS deve criar 'política de fronteira' para ZAV

7 FEV 2011Por DA REDAÇÃO19h:35

A retomada do status sanitário na Zona de Alta Vigilância vai exigir mais responsabilidade por parte do produtor e da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), que continua com as ações de fiscalização na região. Uma reunião deve acontecer nos próximos dias para ajustar as medidas nos municípios fronteiriços. "Estamos pensando em um programa de política de fronteira prevendo ações, custo e principalmente, um trabalho de conscientização", antecipa a Diretora Presidente da Iagro, Maria Cristina Carrijo.

A nova etapa consiste na manutenção do status de livre de aftosa com vacinação, agora abrangendo todas as regiões de Mato Grosso do Sul. "Não adianta apenas punir, a gente tem que esclarecer os fatos porque às vezes as informações não chegam ao campo. Acho que nós vamos ter que ser muito bons na comunicação e por isso a educação sanitária é um ponto fortíssimo daqui pra frente, principalmente nessa região", esclarece a Secretária de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.

O trabalho será permanente com base nas ações de continuidade do atual status sanitário. Serão perenes as ações de fiscalização, vigilância, educação e apoio aos Conselhos de Sanidade Animal implantados nos municípios de fronteira para que a consciência dos produtores e da sociedade não se esmoreça. "Não é porque conquistamos esse benefício que vamos fraquejar. Pelo contrário. Aquela região alcançou uma condição de qualidade sanitária muito grande e não podemos perder isso", ressalta Tereza Cristina.

Leia Também