MPF vai investigar desvio de patrocínios da Petrobrás

MPF vai investigar desvio de patrocínios da Petrobrás
10/07/2009 23:29 -


     

        Brasília

         

Por solicitação formal do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), o Ministério Público Federal deverá apurar o desvio de parte do dinheiro, R$ 1,3 milhão, de patrocínio da Petrobras à Fundação José Sarney. O líder tucano protocolou na Procuradoria Geral da República uma representação contra diretor da fundação, Raimundo Nonato Quintiliano Pereira Filho. O nome do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AM), presidente e fundador da entidade, não é citado na representação que, no entanto, pede a responsabilização de "outros possíveis envolvidos na apropriação de recursos públicos".

        Virgílio justificou a omissão do nome de Sarney na representação por uma orientação jurídica. Quintiliano é o gestor da fundação. "Os advogados acharam melhor não citar o presidente por uma questão jurídica. Mas se restar comprovada a participação de Sarney, ele será incluído, porque nós pedimos que o procurador-geral apure a materialidade e a autoria de todos os envolvidos em irregularidades", afirmou Virgílio.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".