Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MPF denuncia entidade ligada a Igreja Universal por envolvimento na Máfia das Sanguessugas

9 SET 10 - 04h:00
     O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo denunciou dois ex-dirigentes da Associação Beneficente Cristã (ABC), entidade ligada a Igreja Universal do Reino de Deus, por estelionato e fraude à licitações. O ex-presidente da ABC, Saulo Rodrigues da Silva, e o ex-diretor, Randal Ferreira de Brito, participaram, segundo o MPF, do esquema conhecido como a Máfia das Sanguessugas.
        
        Além deles, oito pessoas são acusadas de participar de licitações fraudulentas para a compra de sete ambulâncias, no período de 2002 a 2005, que teriam causado um prejuízo superior a R$ 2,1 milhões aos cofres públicos.
        
        De acordo com o Ministério Público, as emendas orçamentárias que possibilitaram a compra das sete ambulâncias teriam sido elaboradas por quatro ex-deputados federais que possuem vínculos com a Igreja Universal. Os ex-parlamentares Wagner Salustiano, Marcos Roberto Abramo, Bispo Vandeval e João Batista Ramos da Silva também estão entre os denunciados pelos crimes de estelionato e corrupção passiva.
        
        Os empresários Darci Vedoin, Cléia Vedoin, Luiz Antônio Trevisan Vedoin e Ronildo Pereira Medeiros foram denunciados por fraude à licitação e corrupção ativa. Segundo o MPF, eles eram os responsáveis por entrar em contato com as prefeituras e as entidades que recebiam as verbas e orientá-las na elaboração do esquema de compras.
        
        Geralmente, as ambulâncias não tinham os equipamentos médicos ou odontológicos necessários. De acordo com o MPF, o dinheiro que seria destinado aos itens não adquiridos era dividido entre os participantes do esquema.
        
        O esquema de fraudes a licitações no Ministério da Saúde foi descoberto pela Polícia Federal em maio de 2006 com a deflagação da Operação Sanguessuga. As operações ilegais seriam lideradas pelos sócios da empresa Planam, sediada em Mato Grosso.
        
        A Agência Brasil entrou em contato com a Igreja Universal, mas não obteve resposta até a publicação da reportagem.
         
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Raquel Dodge apela a Toffoli contra suspensão de investigações com dados do Coaf

CONTAS ATIVAS E INATIVAS

'Todo ano vai ter', diz Guedes sobre liberação de saques do FGTS

OPERAÇÃO SPOOFING

PF detém quatro suspeitos de invadir telefone de Sergio Moro

Ônibus escolar que saiu de MS é apreendido com maconha no PR
QUASE UMA TONELADA

Ônibus escolar que saiu de MS é apreendido com maconha

Mais Lidas