Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MPF combate fazendas fantasmas em 60 cidades

6 SET 12 - 07h:50Edivaldo Bitencourt e Celso Bejarano

Esse excedente de terra que não existe no mundo real, apenas no virtual, é alvo do inquérito a ser conduzido pelo procurador da República Marcos Antônio Delfino de Almeida.
Conforme o despacho da procuradora Indira Bolson Pinheiro, publicado ontem no Diário Oficial da União, só nos 60 municípios alvo da investigação, a área rural inexistente soma 3,982 milhões de hectares. Ela destaca que a magnitude das distorções entre o território do Estado e o total de áreas cadastradas no Incra é muito grande.

Para o Ministério Público Federal, os títulos irregulares podem estar sendo usados “como garantias imobiliárias ou como fundamento para pagamento de ações de desapropriação (para a reforma agrária)”.

Segundo o Correio do Estado apurou no Incra, os papéis só não são usados para a realização de empréstimos bancários, que poderiam levar a escândalos registrados no passado, porque a medida exige agora a realização de geogerrefenciamento das propriedades rurais, que inibem a fraude.

Absurdo
O município de Ladário, por exemplo, possui uma área de 34.200 hectares. Já a área rural do município, segundo o MPF, é composta por 159 fazendas que, juntas, somam 422.300 hectares. Por este cálculo, é possível dizer que no papel, Ladário possui uma área 12 vezes maior do que a real.

No edital, a procuradora classifica como “absurda a disparidade constada em Ladário”.
Exemplo também dado pelo MPF diz que em Corumbá são registradas em cartórios 2.326 fazendas, cuja extensão alcança 11,2 milhões de hectares. Ocorre o município corumbaense, de fato, possui 6,4 milhões de hecares. Ou seja, são 4,8 milhões de fazendas fantasmas no maior município sul-mato-grossense, na fronteira com a Bolívia.

De acordo com o Incra as distorções ocorrem por duas razões: sobreposição, quando o dono da área informa que possui uma área maior a que tem, e ainda pelo que chamam de fazenda de papel, isto é, alguém faz a escritura de uma terra que não existe (propriedade fantasma). 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Justiça Federal pede regularização de perícias em dois municípios de MS
INSS

Justiça Federal pede regularização de perícias em dois municípios de MS

Com nomes conhecidos, série inspirada em HQs é estreia da semana
DEADLY CLASS

Série inspirada em HQs
é estreia da semana

Instabilidade na gestão federal deve atrasar obra, diz prefeito
IMPASSE BANDEIRANTES

Instabilidade na gestão federal deve atrasar obra, diz prefeito

BRASIL

CNI/Ibope aponta que 35% avaliam governo Bolsonaro como ótimo ou bom

Mais Lidas