Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SUSPEITA

MPF abre investigação sobre contas encerradas pela Caixa

24 JAN 14 - 17h:15g1

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) informou que abriu duas investigações para apurar se se houve irregularidades na conduta da Caixa Econômica Federal ao encerrar mais de 525 mil contas de poupança e lançar o saldo como lucro no seu balanço anual de 2012.

Segundo a assessoria de imprensa do MPF, além do inquérito civil instaurado na quinta-feira (23), foi aberta também aberta uma investigação preliminar no âmbito criminal.

O prazo para conclusão do inquérito civil é de um ano, prorrogável. Já o procedimento investigatório criminal está sob segredo de Justiça.

"O objetivo da investigação é esclarecer se a Caixa descumpriu regulamentações legais doConselho Monetário Nacional (CMN) e do Banco Central (Bacen), e apurar a veracidade das informações prestadas pelo banco ao consumidor. O MPF pretende, ainda, avaliar a repercussão do resultado contábil alcançado nos repasses ao tesouro nacional e na participação de lucros e resultados dos empregados", informou o MPF, em nota.

Em nota, a Caixa informou que está à disposição do MPF para prestar os esclarecimentos necessários: "A Caixa confia que ao final da investigação estará compravada a regularidade dos procedimentos adotados pelo banco".

No dia 11, o banco anunciou que excluirá do balanço R$ 719 milhões contabilizados como receita operacional e que, excluídos tributos, acrescentaram R$ 420 milhões ao lucro líquido da instituição.

Em ofício encaminhado nesta sexta-feira (24) à Caixa, os procuradores solicitam a comprovação das alegadas iniciativas tomadas pelo banco para identificar e regularizar as contas com irregularidades cadastrais relativas a CPF ou CNPJ. Pede, ainda, que a Caixa explique como lançou, nos seus registros contábeis, a restituição dos valores feita aos mais de seis mil clientes que tiveram as contas encerradas por erros de cadastro e teriam procurado o banco para ter acesso aos valores depositados.

O Banco Central também foi chamado a se manifestar sobre o caso no inquérito civil. Os órgãos têm 15 dias para encaminhar as respostas ao MPF.
Banco nega 'confisco'

No início do mês, reportagem da revista "Isto é” mostrou que a Caixa Econômica encerrou mais 525 mil contas de poupança com valores entre R$ 100 e R$ 5 mil, que estavam sem movimentação, e afirmou que o banco fez um "confisco secreto" para "engordar seu lucro" de 2012.

Por determinação do Banco Central, a instituição vai ter que revisar o balanço financeiro de 2012 e excluir R$ 420 milhões que foram contabilizados como lucro. O valor representou 6,9% do lucro total do banco naquele ano.

A Caixa nega que tenha havido "confisco" e diz que todos os valores das contas continuam disponíveis para recebimento pelos clientes que procurarem as agências, em valores corrigidos.

Segundo o banco, só foram encerradas contas com irregularidades cadastrais, em atendimento às normas do próprio Banco Central.

"A Caixa assegura que todas as ações que adotou tiveram como objetivo evitar danos à credibilidade da caderneta de poupança e cumprir a normatização estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional, preservando os interesses dos depositantes, protegendo os recursos confiados à instituição e cumprindo os normativos legais pertinentes e a boa prática bancária", informou a Caixa, em comunicado.

MPF pede explicações e dados de outros bancos

O MPF também quer ter acesso à resposta da Caixa ao ofício do Banco Central que especificou pontos da operação considerados irregulares e deficientes, bem como aos dados sobre as consequências contábeis da correção do lançamento dos R$ 719 milhões na categoria “Outras Receitas Operacionais”.

Para fins de comparação, o Ministério Público também requisitou aos 17 maiores bancos comerciais do país informações sobre as condutas adotadas por eles para cumprir as determinações legais da CMN e do Banco Central, especialmente em relação ao encerramento de contas com erros cadastrais.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão
INTERIOR

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão

BRASIL

Mais três vítimas de incêndio em hospital do RJ têm alta

Muito esperada, chuva rápida aparece em algumas regiões da Capital
FINALMENTE

Esperada, chuva rápida aparece em Campo Grande

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre automóveis
COLUNA CARMAIS

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião