Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FICHA SUJA

MPE entra com recurso contra Fernando Collor

4 MAR 11 - 15h:44ESTADÃO

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com recurso contra o senador Fernando Collor (PTB-AL) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base na Lei da Ficha Limpa. O MPE afirma que Collor teria manipulado o resultado de pesquisa eleitoral divulgada no pleito2010, quando ele concorreu ao governo de Alagoas.

O recurso do MPE contesta decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) que, apesar de reconhecer que ocorreu fraude na pesquisa eleitoral, entendeu que o caso não configurou abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação, a ponto de gerar a inelegibilidade de oito anos prevista na Lei da Ficha Limpa.

O MPE explica que a pesquisa foi realizada pelo instituto Gape, que pertence ao grupo de comunicação da família de Collor, e teve os dados deturpados com o claro intuito de beneficiar a candidatura do petebista e seu vice, Galba Novais Júnior. Os dados foram veiculados no jornal Gazeta de Alagoas, que foi multado pela divulgação.

"Impossível reconhecer que a fraude não importa em abuso, notadamente quando é visível o escopo de privilegiar candidato determinado, atentando-se para o fato de que este é, nada mais nada menos, que sócio-proprietário da pessoa jurídica responsável pela manipulação e divulgação dos dados", afirma o MPE no recurso.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Após protesto, juiz manda assassino de Uber voltar para o presídio
HORAS DEPOIS

Após protesto, juiz manda assassino de Uber voltar para o presídio

Cleiton celebra interesse, mas negocia renovação com Atlético
VALORIZADO

Cleiton celebra interesse, mas negocia renovação

Nasce a filha de Tatá Werneck e Rafael Vitti
FINALMENTE

Nasce a filha de Tatá Werneck e Rafael Vitti

SESSÃO ENCERRADA

Barroso vota a favor da prisão após condenação em 2ª instância; placar é de 3 a 1

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião