Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MP suspeita de mandante no assassinato de Sendas

MP suspeita de mandante no assassinato de Sendas
15/12/2008 21:45 -


     

        Da Redação

         

        Insatisfeito com o andamento do inquérito policial que apura a assassinato do empresário Arthur Sendas, o Ministério Público do Rio pediu que a 14ª Delegacia de Polícia do Leblon (zona sul) uma investigação para identificar quem foi o mandante do homicídio ocorrido em outubro. "Há sérios indícios que apontam a existência de um mandante neste crime.

        O laudo pericial afastou completamente a hipótese de disparo acidental e a história do assassino não confere. Não podemos apontar nomes ou supostas motivações, mas há suspeitas sobre familiares e pessoas com quem o empresário teve relações de negócios", afirmou o promotor Marcos Kac.

        Agentes da 14ª DP informaram que a investigação está em andamento. Sendas foi morto em casa pelo motorista particular de seu neto, Roberto Costa Júnior, de 28 anos, que está preso e responde por homicídio doloso (com a intenção de matar).

        No entanto, a versão de Costa Júnior, que alega ter ido à casa do patrão discutir sobre um possível demissão e ter disparado acidentalmente, é contestada por amigos e advogados da família Sendas. Segundo eles, ao contrário do que o criminoso informou, ele não seria demitido após a ida do neto do empresário para os Estados Unidos.

        Hoje começou a funcionar o serviço de disque-denúncia dos amigos do empresário. Eles publicaram anúncios no domingo em jornais do Rio oferecendo R$ 50 mil à pessoa que fornecer a identificação e a responsabilização do mandante do homicídio.

         

        Com informações da AE

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?