Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MP pede nomeação urgente de diretor do Fórum de Dourados como prefeito

MP pede nomeação urgente de diretor do Fórum de Dourados como prefeito
03/09/2010 13:43 -


     

O Ministério Público Estadual (MPE) entrou com uma medida cautelar no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS), requerendo emergencialmente a nomeação do presidente do foro de Dourados, juiz Eduardo Machado Rocha, como prefeito. A cidade enfrenta um escândalo que resultou na prisão do primeiro escalão, secretários, vereadores, servidores públicos, empresários e até diretor de hospital dentro da Operação Uragano que investiga fraudes em licitações públicas.

Em entrevista coletiva no final da manhã desta sexta-feira (3), o Ministério Público ainda afirmou que irá pedir a intervenção da prefeitura de Dourados, no primeiro dia útil após o feriado de 7 de setembro, ou seja, na próxima quarta-feira (8).

A Justiça de Dourados decretou a prisão preventiva do vice-prefeito, 1ª dama, três vereadores e cinco secretários, mas também concedeu liberdade a 14 presos na Operação Uragano, sendo seis deles vereadores de Dourados.

Hoje, o assessor jurídico da prefeitura de Dourados, Fernando Barauna, veio até Campo Grande, onde o prefeito da cidade, Ari Artuzi, está preso para colher assinaturas para despachos. Entre eles, a autorização para o pagamento dos 6,9 mil servidores públicos, cuja folha chega a R$ 7 milhões.

Operação Uragano

A Polícia Federal (PF) cumpriu 28 dos 29 mandados de prisão e 38 conduções coercitivas na manhã desta terça-feira (1), contra empresários, servidores públicos, vereadores, secretários da prefeitura, diretores de hospitais que têm contrato com a prefeitura para o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Entre os presos estão o prefeito de Dourados, Ari Valdeci Artuzi, a primeira-dama Maria Artuzi, vice-prefeito Carlinhos Cantor e o presidente da Câmara de Vereadores, Sidlei Alves. A PF encontrou R$ 100 mil em espécie na casa do prefeito de Dourados.

Os policiais realizam uma investigação de crime relacionado à exercício ilegal de atividade financeira, agiotagem, crimes contra a ordem econômica e o sistema financeiro, fraude à licitação e corrupção. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados. (com informações do Portal MS Record) 

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!