Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MP investiga uso de substância na produção de utensílios plásticos

20 JUL 10 - 05h:15
     O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo abriu um inquérito civil público para apurar as supostos efeitos nocivos do Bisfenol A, substância usada na produção de alguns utensílios plásticos. Segundo o procurador Jefferson Aparecido Dias, o produto já foi proibido no Canadá, na Costa Rica e algumas regiões dos Estados Unidos por suspeita de causar disfunções no sistema endócrino e reprodutor.

 

A maior preocupação é com a presença do Bisfenol em recipientes que contém alimentos, como garrafas d' água e mamadeiras. Em utensílios que são aquecidos, o calor pode fazer com que parte da substância se misture com o alimento.

 

 

A investigação, que pode durar até um ano, terá início com o posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dias quer saber se o órgão reconhece os riscos a saúde apontados em pesquisas no exterior. ?Dependendo da resposta, outros órgãos poderão ser consultados.?,

 

Um ponto que chama atenção do procurador é o fato de não haver indicação nos produtos que utilizam o Bisfenol. ?Há dificuldade do cidadão saber se aquele produto tem ou não a substância.?

 

A Anvisa disse, por meio de nota, que o uso do Bisfenol foi aprovado em uma resolução conjunta com os outros países do Mercosul. ?A norma sobre materiais plásticos destinados à elaboração de embalagens e equipamentos em contato com alimentos foi revisada dentro do bloco econômico no começo de 2008 e incorporada a legislação nacional por meio da RDC 17/2008 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)?, afirma o comunicado.

 

Dentro dos limites estabelecidos, a agência garante que não há risco na utilização de produtos com a presença da substância. ?O limite estabelecido foi o de 0,6 miligrama do produto para cada quilo da embalagem. Dentro desse parâmetro a substância não oferece risco para a saúde da população.?

 

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Nelson Pereira dos Reis, confirmou que dentro dos limites o Bisfenol não representa perigo. Segundo ele, mesmo com parte da substância pode se misturando ao alimento, se as normas de dosagem forem seguidas, a substância é eliminada rapidamente do organismo. ?Ele é eficientemente metabolizado e excretado?, destacou.

 

A proibição do Bisfenol em alguns países se deve, de acordo com Pereira, a decisões políticas não embasadas em fatos científicos. ?Não há nada cientificamente comprovado que o uso do Bisfenol A ofereça risco à saúde?.

 

 

A substância é utilizada, segundo ele, apenas em uma pequena parte dos produtos feitos de plástico. ?O Bisfenol é utilizado na fabricação de policarbonados, o que perto do conjunto dos plásticos é uma parte muito pequena, perto de 1%.?

 

 

Apesar de garantir a segurança do produto, o presidente da Abiquim disse que ?testes adicionais são bem-vindos?.

 

(Agência Brasil)

         

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios de fraude em MS
PENTE FINO

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios
de fraude em MS

Já em gravações vem aí! La Casa de Papel 4 - Confira aqui o gostinho
4º TEMPORADA

Já em gravações vem aí! La Casa de Papel 4
Confira aqui o gostinho

Pediatra deverá devolver R$ 77,5 mil que recebeu sem cumprir plantões
FRAUDE

Pediatra deverá devolver
R$ 77,5 mil que recebeu sem cumprir plantões

Sul-africana é coroada Miss Universo 2019 e fala contra o racismo
MISS UNIVERSO

Sul-africana é coroada Miss Universo 2019 e fala contra o racismo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião