Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

JUSTIÇA

MP do Rio pede prisão de pai e madrasta de Joanna

25 OUT 2010Por ESTADÃO12h:49

A promotora da 25ª Promotoria de Investigação Penal, Ana Lúcia Melo, pediu a prisão do técnico judiciário André Marins, pai da menina Joanna Cardoso Marcenal Marins, e da madrasta Vanessa Maia, pelos crimes de tortura e homicídio qualificado. A menina morreu no dia 13 de agosto, no Rio de Janeiro. 

A criança, de 5 anos, estava sob a guarda do pai quando foi levada, em julho, ao Hospital Rio Mar, na Barra da Tijuca, e atendida por um falso médico. Depois disso, ela foi levada a outro hospital, onde passou um mês em coma. 

Ela chegou na primeira unidade com hematomas nas pernas e nádegas. A polícia investigava se a menina foi vítima de maus tratos. O pai nega as agressões. Laudo do Instituto Médico Legal (IML) revelou que Joanna morreu de meningite, mas não explicou as marcas de queimadura que ela tinha no corpo. A Justiça irá analisar o pedido.

Leia Também