Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Reivindicação

Movimento sindical pede à Dilma redução da jornada de trabalho

1 NOV 2010Por VERA HALFEN23h:49

O movimento sindical brasileiro já fez reivindicações à presidente eleita, Dilma Roussef, para reduzir a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução dos salários, além de uma ampla reforma tributária em todo o País, disse há pouco o vice-presidente da Força Sindical Regional de Mato Grosso do Sul, Estevão Rocha dos Santos. "As centrais sindicais e as confederações nacionais de trabalhadores estão empenhadas em apoiar o novo governo brasileiro para que o País alcance novos patamares de crescimento e a reforma tributária vai ajudar muito nesse processo", afirmou o sindicalista.

A redução de jornada para 40 horas semanais, segundo Estevão Rocha, vai permitir que as empresas formem novos quadros de funcionários, proporcionando maior distribuição de renda e gerando mais empregos.

Em Mato Grosso do Sul a Força Sindical, CTB, CGTB e CUT participaram das eleições em apoio a Dilma Roussef. Elas criaram o Comitê Sindical Pró-Dilma, que procurou aglutinar forças do movimento sindical do Estado para apoiar a candidada e suas propostas de governo.

Leia Também