Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Motorola dará US$ 100 por celular antigo na compra dos novos Razr

Motorola dará US$ 100 por celular antigo na compra dos novos Razr
07/09/2012 04:00 - techtudo


Os usuários da Motorola que ficaram babando pelos novos smartphones da linha Razr, apresentados na última quarta-feira (5) nos Estados Unidos, e estão doidos para trocarem seus aparelhos antigos receberam uma boa notícia: se os seus celulares não forem ganhar atualização para o novo Android Jelly Bean, eles valerão US$ 100 (cerca de R$ 200) de desconto na compra de um dos novos modelos.

O anúncio foi feito pelo próprio CEO da empresa, Dennis Woodside, durante o evento em Nova York. O chefão da companhia destaca a importância do novo sistema operacional para os usuários e diz que, sabendo disso, a Motorola resolveu criar esta promoção. O crédito dos US$ 100 será dado a qualquer pessoa que tiver um aparelho da companhia que não vá ter o Android atualizado para a versão Jelly Bean.

“Sabemos que ter o Android atualizado é fundamental para os usuários. Vamos atualizar a maior parte dos aparelhos lançados desde 2011 para o Jelly Bean em breve, mas há um grupo dos que não poderão ser atualizados, pelo fato de não suportarem o novo sistema”, comentou.

Entre os novos aparelhos da linha Razr, o Razr M entrou em pré-venda nesta quarta por US$ 99 (aproximadamente R$ 200) vendido por uma operadora norte-americana, e até o fim do ano chegarão mais dois, o Razr HD e o Razr Maxx HD. Todos chegam ao mercado com Android Ice Cream Sandwich, mas receberão update para o Jelly Bean muito em breve.

Os preços e as datas de lançamento do HD e do Maxx HD ainda não foram anunciados. Suas chegadas ao Brasil também ainda não tiveram informações divulgadas.

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.