Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO

Motorista bêbado e sem CNH é preso após atropelar 9 pessoas em Cuiabá

Motorista bêbado e sem CNH é preso após atropelar 9 pessoas em Cuiabá
20/02/2014 17:15 - g1


Um motorista, de 47 anos, foi preso em Cuiabá, após dirigir embriagado e atropelar 8 pessoas que estavam em uma calçada sendo abordadas pela Polícia Militar, no Bairro Pedra 90. Um sargento que estava no local com a equipe de policiais para fazer a revista também foi atingido pelo veículo. O acidente ocorreu na noite desta quarta-feira (19), e o condutor foi encaminhado para a Penitenciária Central do Estado (PCE).

De acordo com o boletim de ocorrência, policias que estavam em ronda encontraram algumas pessoas suspeitas na Rua 71 e iniciaram a abordagem. Com uma delas, os policiais encontraram droga. No entanto, na ocasião, todos foram surpreendidos por um veículo desgovernado que subiu na calçada e acabou atropelando os 8 suspeitos e o sargento. Em seguida, o carro ainda atingiu a viatura da polícia.

Ainda segundo a PM, as pessoas que estavam sendo revistadas tiveram apenas ferimentos leves e conseguiram fugir do local no momento em que os policias tentavam prender o motorista, que estaria visivelmente embriagado. Ao ser abordado, a polícia também constatou que ele estava sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com os documentos do veículo vencidos e com o para-brisas quebrado. O boletim aponta também que o carro estava sem freios o que fez com que ficasse desgovernado. O sargento teve ferimentos no quadril, no ombro e no joelho, e foi encaminhado ao pronto socorro da capital.

O veículo utilizado pelo motorista, que vai responder por lesão corporal e embriaguez ao volante, foi apreendido e levado ao pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT). Já o suspeito foi encaminhado à Central de Flagrantes de Cuiabá (Cisc) e posteriormente levado à PCE.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!